Cai número de ocorrências registradas na Unidade Pro Paz Santarém

A mediação de conflitos demonstra ser a solução mais eficiente para evitar que casos de menor potencial ofensivo possam se judicializar. A eficácia deste método é comprovada a partir de um levantamento da Fundação Pro Paz, no município de Santarém, na região Oeste. Os dados mostram que nos últimos 30 dias, na UIPP instalada no bairro da Nova República, um dos mais populosos da cidade, não foram oficializados Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCO).

A diretora de Ações Estratégicas, Priscila Campelo, destacou a efetividade das Unidades Integradas, instaladas nos bairros Santarenzinho e Nova República. “No mês passado não houve nenhum TCO, tudo por conta da mediação de conflitos prévia, já que o Pro Paz atua em casos de menor potencial ofensivo, fazendo com que esses casos deixem de se tornar um crime, consequentemente, deixem de virar um TCO e reduza o trabalho da Delegacia, que pode se dedicar em apurar crimes de maior potencial ofensivo”, relatou a diretora, que confirmou os dados durante reunião nesta segunda-feira, 14, em que participaram a coordenadora estadual do Pro Paz, Naiana Dias, e a coordenadora da área de Assistência Social do Centro de Governo do Baixo Amazonas, Zuíla Wanghon.

A missão das Unidades Pro Paz é contribuir para o fortalecimento dos vínculos familiares e estabelecer uma cultura de paz, por meio do diálogo. A forma como as UIPP’s vem atuando demonstra o forte apelo em torno da questão da humanização nos procedimentos policiais, principalmente, em se tratando de duas áreas que juntas concentram mais de 60 mil habitantes e diversos problemas e mazelas sociais.

“Ficamos felizes que essa humanização que o Pro Paz traz para dentro da delegacia esteja tendo resultado efetivo no campo social e no da segurança pública. É gratificante saber que o nosso trabalho tem rendido bons frutos nessa região. Por isso fiz questão de trazer essa informação aqui para o Centro de Governo”, argumentou a diretora de Ações Estratégicas.

 

About the author

Related

WhatsApp chat