Cia. Q Maravilha encena a peça “A Santa Paixão” em comunidade quilombola no Amapá

Espetáculo que é encenado há 2 anos no distrito do Pirativa acontecerá na sexta, 13.

Criada em 2006, a ‘A Santa Paixão’ é realizada após a semana santa pela Companhia de Arte Que Maravilha. Com o objetivo de propor a todos uma reflexão sobre a fé e levar o espetáculo ao interior do estado, a apresentação promete emocionar o público ao representar os episódios mais marcantes da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Pelo segundo ano seguido, será realizado na comunidade quilombola Nova Esperança do Pirativa, 17 km da sede do Município de Santana por via fluvial. O evento é gratuito e será na sexta-feira (13), às 16H.

Alunos da Comunidade Quilombola Nova Esperança do Pirativa na encenação de A Santa Paixão (Foto: Gustavo Almeida)

Alunos da Comunidade Quilombola Nova Esperança do Pirativa (Foto: Gustavo Almeida)

Filiado ao Instituto Cultural e Educacional Nina Souza (CENS), o evento envolve artistas, organizadores, moradores da comunidade e alunos da Escola Municipal Nova Esperança, localizado no anexo do Pirativa, que trabalham juntos na preparação da apresentação. Durante a encenação são representadas as 15 Estações da Via Sacra, com coreografia e cenários seguindo fielmente o texto bíblico.

Para o ator Almeida Canuto, diretor da Cia. Que Maravilha, o envolvimento da comunidade é muito importante para o desenvolvimento da simbologia da Páscoa. “Além do apoio da comunidade, realizamos oficinas de teatro e a execução de um coral de crianças na culminância do espetáculo. Mostrando para eles que além da religião, temos uma fé que nos move através do sagrado. Trabalhando também a liberdade religiosa dentro do quilombo”.

Ator e diretor, Almeida Canuto, como Jesus Cristo em A Santa Paixão (Foto: Gustavo Almeida)

A apresentação tem seu início com a prisão e julgamento de Jesus Cristo por Pôncio Pilatos. Julgado e condenado, Jesus recebe uma pesada cruz e inicia a caminhada até o calvário, encontrando-se pelo caminho com Maria, sua mãe, ajudado por Simão, o Cireneu, consolado pelas mulheres de Jerusalém, até que finalmente chega ao Calvário, onde ocorrem as cenas da crucificação. Após a morte na cruz, Jesus é sepultado e em seguida ressuscita, a cena acompanhada de efeitos especiais.

O espetáculo, organizado pelo professor Almeida Canuto, Rosicleuma Lemos e Tio Bená com participação dos quilombolas, é uma realização da Cia. Q Maravilha, com apoio do Instituto Cultural e Educacional Nina Souza.

(Foto: Divulgação)

About the author

Comunicólogo e Jornalista por formação, Rádio-apaixonado e Social Media. 23 anos. Fazendo a segunda graduação na Universidade Federal do Amapá, acadêmico de Letras/Francês.

Related

WhatsApp chat