Comarca de Laranjal do Jari encerra o Mês Nacional do Júri com a condenação de réu por feminicídio

jaribalanjuri 1Sob a presidência da juíza Marina Lorena Lustosa Vidal, titular da 1ª Vara de Competência Geral da Comarca de Laranjal do Jari, foram realizados durante o mês de novembro nove julgamentos que integraram a programação do Mês Nacional do Júri, culminando com a condenação de seis réus no total. Para a magistrada, o sucesso da programação resulta de um conjunto de esforços dos servidores, Defensoria Pública, Ministério Público, advocacia, Instituto Penitenciário do Amapá (IAPEN) e jurados. “Esses agentes constituíram o êxito nesta concentração de esforços do Mês Nacional do Júri em nossa unidade”, declarou.

jaribalanjuri 6O Mês do Júri na comarca foi finalizado na manhã desta terça-feira (27), com o julgamento de um acusado por feminicídio. O réu foi condenado a 15 anos de reclusão pelo assassinato de sua companheira em 20 de setembro de 2017. Marcelo Dias Teodoro encontrava-se foragido até dezembro do ano passado quando foi preso na cidade de Lucas do Rio Verde, estado de Mato Grosso, onde é acusado de cometer outro crime de feminicídio.

A magistrada explica que a demora na tramitação do processo se deu em razão do réu ter sido interrogado por intermédio de carta precatória, e também pelo fato do mesmo ter que ser recambiado ao Amapá para julgamento.

jaribalanjuri 4A juíza Marina Vidal ainda esclarece que o grande esforço de sua equipe de servidores e assessores jurídicos, que trabalharam incessantemente para realizar os nove júris e concluí-los com celeridade, foi primordial. “A rapidez nos julgamentos dos crimes dolosos contra a vida, além de diminuir a sensação de impunidade, aumenta sobremaneira a credibilidade da Justiça. Essa agilidade garante ao acusado ser julgado de maneira célere e sem prejuízo das garantias constitucionais que lhe são asseguradas”, declarou a magistrada.

About the author

Related

WhatsApp chat