Conselho de Segurança da ONU se divide sobre a Venezuela

Nesse Sábado (26), o Conselho de Segurança da ONU, se reuniu para discutir o problema política na Venezuela entre Maduro e Guadón.

Em uma votação dividida, o Conselho de Segurança se dividiu em dois grupos. O primeiro com Estados Unidos, Brasil, Alemanha, França, Reino Unido, Polônia, Bélgica, Canadá, Costa Rica, Honduras, Panamá, Chile, Peru, Argentina, Colômbia, Equador, Paraguai. Eles reconhecem como novo presidente, Juan Guadón. Esses países defendem que se não houver mudança de presidente, a insegurança tende a aumentar na América do Sul, especialmente, em relação ao tema dos refugiados venezuelanos indo para os países fronteiriços.

Por outro lado, o segundo com Rússia, China, Venezuela, África do Sul, Guiné Equatorial, Kuwait, Indonésia, Costa do Marfim, Nicarágua, San Vicente, Suriname, México, Barbados, Uruguai, El Salvador, Antigua e Barbuda, Bolívia, Cuba e Dominica. Eles argumentam que Nicolás Maduro continue como presidente daquele país. Segundo esse grupo, é necessário respeitar as leis internacionais e a Carta da ONU, no qual há um pedido para não haver interferência em assuntos de outras nações.

Longe do consenso, a reunião promovida pelos Estados Unidos, não conseguiu dar um parecer claro e preciso sobre quais ações serão tomadas na Venezuela. Nos próximos dias, é possível que seja marcada mais um encontro no Conselho de Segurança.

Vale lembrar que o Conselho de Segurança é o órgão responsável pela decisão de intervenção em países com problemas para a paz e seguranças internacionais. Ele funciona através de consenso, especialmente entre os países com poder de veto, no caso, EUA, Rússia, China, Inglaterra e França. Se um desses nomes forem contra uma intervenção, a ONU não pode enviar suas tropas.

Fonte: https://news.un.org/es/story/2019/01/1450062

About the author

Related

WhatsApp chat