Em Itaquera, Palmeiras vence Corinthians e leva vantagem do empate para o Allianz

 


No jogo de ida da grande final do Campeonato Paulista, o Palmeiras venceu o rival alvinegro por 1 a 0, em partida disputada na Arena Corinthians, neste sábado (31) com torcida única dos mandantes. O atacante Borja marcou o gol da vitória, logo aos seis minutos do primeiro tempo, após Dudu acertar o travessão. Por ter a melhor campanha da competição, o Verdão tem a vantagem de decidir o título em casa e, com o resultado de hoje, joga pelo empate. A volta será no Allianz Parque, no domingo da próxima semana (8), às 16h.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação_O gol de Borja dá a vantagem do empate para o Verdão no jogo de volta

O gol de Borja dá a vantagem do empate para o Verdão no jogo de volta

O duelo deste sábado marca o início da sexta final de Paulistão disputada entre os dois clubes. O retrospecto mostra vantagem alviverde: em três oportunidades, o Palmeiras saiu campeão – 1936, 1974 e 1993. O rival, por sua vez, levantou a taça em duas ocasiões, 1995 e 1999.

No geral, o Verdão busca o seu 23º título estadual e o segundo lugar isolado entre as equipes que mais venceram a competição (o líder da lista é o Corinthians, com 28). Além disso, em 1926 e 1938, o Palmeiras – à época Palestra Italia – foi o vencedor do Campeonato Paulista Extra, sendo que o adversário da decisão em 1938 foi o time alvinegro.

Artilheiro isolado da competição, o atacante Borja completou 55 jogos com a camisa verde e branca no clássico deste fim de semana. O colombiano é o artilheiro isolado do torneio, com sete gols marcados. Esta marca é importante para a liderança do Verdão em outra lista: o time possui o melhor ataque do Estadual, com 30 gols. Dona da melhor campanha do torneio, a equipe de Roger Machado também é a que mais finaliza (101 finalizações certas), mais desarma (313 desarmes precisos) e a mais caçada em campo, com 274 faltas sofridas.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação_Borja é o artilheiro do Campeonato Paulista, com sete gols marcados

Borja é o artilheiro do Campeonato Paulista, com sete gols marcados

Outros jogadores que atingiram marcas importantes neste sábado são Jailson e Willian. O camisa 42 completou expressivos 50 jogos vestindo o manto alviverde, enquanto o atacante fez sua 70ª partida pelo Maior Campeão do Brasil.

Mais um detalhe interessante da partida é que o Palmeiras estreou seu novo uniforme, lançado na última quinta-feira (29), em transmissão ao vivo da TV Palmeiras, neste Derby. A nova camisa I traz de volta o distintivo oficial do Verdão ao peito, além da estrela vermelha homenageando a conquista da Copa Rio de 1951.

O jogo

No início do jogo em Itaquera, a bola ficava mais com o time mandante. O Verdão, por sua vez, posicionava bem sua defesa e buscava o contra-ataque. Apesar de ter menos posse de bola, eram os jogadores alviverdes que chegavam na área adversária com mais frequência. A partida era tensa e o Palmeiras, quando atacava, procurava impor um ritmo forte e rápido.

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação_O gol de Borja saiu aos seis minutos do primeiro tempo

O gol de Borja saiu aos seis minutos do primeiro tempo

Logo aos seis minutos do primeiro tempo, Dudu cruzou da ponta esquerda e acertou o travessão de Cássio. Willian ficou com a sobra e tocou para Borja, livre na pequena área. O atacante só empurrou a bola para o fundo das redes e abriu o placar na Arena Corinthians. (Corinthians 0 x 1 Palmeiras)

O rival tentou responder rapidamente, mas parou nos zagueiros palestrinos e em Jailson. Em grande fase, o goleiro fez boas defesas após chute de Mateus Vital, aos nove minutos, e finalização de Clayson, aos 20. Os ataques palmeirenses eram quase sempre interrompidos com falta.

O cenário do jogo era o mesmo do início, com a equipe de Itaquera trocando passes, tentando achar espaços na bem postada defesa alviverde. O Palmeiras, porém, era perigoso no contra-ataque. Aos 30, Antônio Carlos roubou a bola no campo de defesa e disparou até a ponta-esquerda para receber de volta. O zagueiro rolou para o meio e Balbuena cortou antes que Willian pudesse completar.

Depois disso, o Alvinegro teve três chances de empatar, em lances de bola parada e chutes de fora da área. Os jogadores, no entanto, mandaram por cima do gol em duas delas e nas mãos de Jailson em uma. Antes de Leandro Bizzio Marinho apitar o fim da primeira etapa, uma confusão generalizada, que começou com Borja e Henrique, rendeu cartões amarelos para os dois atletas citados e vermelhos para Felipe Melo e Clayson.

Após a expulsão, o técnico Roger Machado optou por recompor o meio de campo e voltou para a segunda etapa com Moisés no lugar de Borja. Aos 10, o treinador foi obrigado a fazer sua segunda substituição, quando Victor Luis sentiu a coxa. Recuperado de lesão e fazendo sua estreia com a camisa palestrina, Diogo Barbosa entrou no lugar do lateral.

Mais truncado no segundo tempo, o jogo era frequentemente parado por faltas. Os dois times tinham um jogador a menos e, por isso, pareciam não ter gás para cobrir todo o espaço do campo com eficiência. Tudo isso deixava o ritmo mais lento na etapa complementar.

Desgastado, Bruno Henrique também precisou ser substituído. Roger Machado colocou Thiago Santos na vaga do meio-campista. Sem seu centroavante, o Palmeiras tinha mais dificuldade para finalizar. O Corinthians, por outro lado, arriscava chutes de fora da área, mas não acertava o alvo.

Aos 31, Willian e Lucas Lima armaram contra-ataque perigoso. Dudu recebeu pela direita e cruzou para o camisa 29, que não conseguiu dominar. O rival respondeu em uma cobrança de falta, aos 34, mas a batida foi por cima do gol.

Antes do apito final, o jogo foi paralisado por cerca de três minutos, quando a torcida corintiana acendeu sinalizadores na arquibancada. Com o resultado em Itaquera, o Alviverde segue para a finalíssima, no Allianz Parque, com a vantagem do empate.

Escalação: Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Antônio Carlos e Victor Luis (Diogo Barbosa); Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Lucas Lima; Dudu, Borja (Moisés) e Willian.

Cartões amarelos: Willian, Borja, Lucas Lima, Bruno Henrique, Dudu e Thiago Santos.

Cartão vermelho: Felipe Melo.

Gol

About the author

Related

WhatsApp chat