Mão na Massa: Corregedor Nacional prestigia encerramento do projeto do MP-AP que promove transformação social de jovens no Estado

 

 

Nesta sexta-feira (9), no Educandário Dom Alexandre, em Santana, o Corregedor Nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel Moreira, prestigiou a formatura da da primeira turma do curso de Panificação, do projeto “Mão na Massa”, realizado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), em parceria com o Lar Bethânia e a empresa de trigo O Moinho. Na cerimônia para a entrega de certificados aos jovens que foram preparados para o mercado de trabalho, também estiveram presentes o Procurador-geral de Justiça, Márcio Alves; a corregedora-geral do MP-AP, Estela Sá; os procuradores de Justiça Nicolau Crispino e Judith Teles; o chefe de gabinete da Corregedoria Nacional, Rinaldo Reis de Lima; a irmã Rosane, do Lar Betânia; o empresário do Grupo Soreidom, Mortime Di Mossac; o prefeito de Santana, Ofirney Sadala; bem como os idealizadores do projeto, promotores de Justiça Miguel Angel Ferreira e José Cantuária Barreto, alunos e familiares.

Formandos

Cinquenta jovens em situação de vulnerabilidade social atendidos pelo Lar Betânia, por meio do Instituto Marcelo Cândia, concluíram o curso com a duração de 3 meses, compreendendo a panificação, confeitaria e pizzaiolo qualificados para o mercado de trabalho. Dos formandos, quatro foram inseridos imediatamente no mercado de trabalho e a equipe técnica da Promotoria da Infância de Santana e o recursos humanos da empresa O Moinho estão trabalhando para inserir no mercado os demais formandos, com reais possibilidades de contratação, dada à procura das empresas do ramo de panificação.

“Falo em nome dos colegas que é muito satisfatório o resultado que o curso nos proporcionou, porque daqui pra frente as portas poderão se abrir para todos nós. Este é o primeiro degrau e a sensação é de muita gratidão, especialmente ao professor Ronaldo. Não foi fácil, mas pouco a pouco fomos nos formando como padeiros. Agradeço ao Ministério Público, ao lar Betânia e à empresa o Moinho”, disse o representante da turma, Dionízio Ribeiro da Silva.

O instrutor Ronaldo Costa de Lima falou da sua experiência na área de alimentos e com recursos humanos. “A gente é um pouco de tudo, irmão, parente, psicólogo, amigo… No decorrer do processo tive um apoio enorme dos alunos e da empresa O Moinho, da qual eu faço parte, e que deu todo suporte para estarmos aqui formando esses profissionais. Hoje eles sabem não só fazer o produto, mas reconhecer as marcas e produtos que usamos. Eles sabem que esse alimento que produzimos não pode ser feito de qualquer forma, tem que ser feito respeitando todo esse processo que eu os ensinei a fazer”, salientou o professor.

PGJRochadelIrmã RosaneProfessor e aluno

“Me orgulho e fico emocionada de ver este trabalho e presenciar a transformação desses adolescentes em situação de risco saindo profissionais capacitados e entrando no mercado de trabalho. É algo que não tem preço, ver uma ação que transforma vidas. É essa busca que a gente gostaria que todos os membros do MP brasileiro pudessem apreender e colocar como missão nossa de transformar vidas, transformar a sociedade”, ressaltou Estela Sá.

O PGJ parabenizou os promotores de Justiça Miguel Angel e José Cantuária Barreto pela iniciativa de elaborar o projeto e articular as parcerias para promover a transformação social desses jovens e suas famílias. “Eu me sinto extremamente grato, como representante do MP, compondo esta mesa. Este aqui é o início, o pontapé inicial da carreira de vocês. Portanto, aproveitem este momento, agarrem com garra e com vontade, porque todas as profissões são dignas. As pessoas que se dedicam ao seu trabalho e fazem isso de coração, com a alma e com vontade, são pessoas felizes”, manifestou Márcio Alves.

 

“Hoje, para nós irmãs do Lar Betânia, a palavra que resume é gratidão. A possibilidade que esses jovens tiveram de frequentar este ambiente, não só os capacitou profissionalmente, mas também os fez perceber que o amor faz toda diferença na vida. Aqui aprenderam não só uma profissão, mas também aprenderam a viver juntos, a partilhar dificuldades, a ver que uma instituição como esta, mesmo passando dificuldades, em nome do amor, superamos tudo. O Lar Betânia cresce com cada jovem que sai daqui capacitado porque acreditamos que venham a gerar frutos para a sociedade santanense. Agradecemos muito ao MP, porque o espaço do Centro Profissionalizante foi pensado para promover vidas, e é sempre um desafio para nós colocarmos ele para agir, então agradecemos muito nas pessoas do doutor Miguel e doutor Barreto, e também à empresa Soreidom que abraçou com muita garra esta causa”, agradeceu a irmã Rosane.

Orlando Rochadel saudou os membros do MP, em nome do promotor de Justiça Miguel Angel, que citou como exemplo a ser seguido por todos, e fez uma saudação especial ao prefeito Ofirney Sadala, ex-promotor de Justiça, e ao representante da empresa O Moinho, pelo exemplo de responsabilidade social, ao acreditar e investir na inciativa e colaborar com MP na promoção da transformação da sociedade. Aos formandos aconselhou: “acreditem em vocês, sejam honestos, sejam do bem, pratiquem o amor porque o mundo está aos seus pés e vocês podem ser o que quiserem”.

“Esta prática aqui que estamos procurando. Nós estamos, eu e Rinaldo, viajando de Norte a Sul estimulando este tipo de projeto. E quando a gente tem a oportunidade de um dia falar da teoria, e outro dia verificar a prática, a gente fica muito feliz. Parabéns a todos”, finalizou Rochadel.

AgradecimentoMão na massa

Miguel Angel e José Barreto fizeram um agradecimento simbólico aos parceiros, entregando certificados de agradecimento aos representantes da empresa O Moinho, do Grupo Soreidom Brasil LTDA, e Lar Betânia, por acreditarem e investirem na concretização do projeto “Mão na Massa” que possibilitou a qualificação de jovens no curso de Panificação, oportunizando a perspectiva de inserção no mercado de trabalho e melhor qualidade de vida.

Os titulares da Promotoria da Infância e Juventude de Santana anunciaram um novo curso para ser realizado, ainda este ano, também no Centro Profissionalizante do Lar Betânia. “Serão ofertadas 30 vagas no projeto “montador empreendedor”, que será realizado em parceria com o grupo Domestilar. Todos que concluírem o curso já estarão automaticamente contratados como montadores de móveis pela empresa parceira”, comemorou Miguel Angel.

 

Mão na Massa

 

O projeto “Mão na Massa” é uma iniciativa da Promotoria da Infância e Juventude de Santana, desenvolvido por meio de parcerias com as instituições de acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e com apoio da iniciativa privada. Tem como objetivo promover capacitação dos jovens uma melhor perspectiva de vida futura aos jovens de Santana.

Existem mais de 600 padarias no Estado, o que aumenta a expectativa de todos sobre as chances de um emprego formal ou o surgimento de novos empreendimentos. Nessa certeza, o grupo Soreidom Brasil LTDA renovou o apoio ao projeto, o que permitirá a abertura de novas turmas, e anunciou na formatura a contratação de três profissionais desta primeira turma, sendo que uma quarta aluna já desenvolve a profissão na panificadora Panedoro, localizada em Santana.

 

 

 

Gilvana Santos

About the author

Related

WhatsApp chat