MP-AP participa de Sessão Solene de entrega do Colar do Mérito Judiciário no TJAP

 

CAPA ENTREGA DO COLARENTREGA DO COLAR IIentrega de colar do merito judiciario site Foto Max Rener 1MAGISTRADAS

O subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos e Institucionais do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Nicolau Crispino, participou nesta sexta-feira (21), no Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), de Sessão Solene de entrega do Colar do Mérito Judiciário ao Presidente da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), Jayme Martins de Oliveira Neto.

A honraria foi sugerida pelo desembargador Gilberto Pinheiro, que ao lado do presidente do Tjap, desembargador Carlos Tork, fez a entrega do Colar do Mérito Judiciário ao agraciado, prova de reconhecimento aos relevantes serviços prestados em favor da magistratura brasileira.

Para o procurador Nicolau Crispino, a homenagem não poderia ser mais justa. “Inicialmente, cumprimento a todos que compõem esse Tribunal, reconhecendo o árduo trabalho realizado por esta instituição para a distribuição da Justiça em nosso Estado. Meu sentimento é de gratidão por estar aqui, representando o MP-AP, testemunhando essa reverência ao Dr. Jayme, um juiz de Direito e que também é professor, portanto, disposto a ensinar aqueles que buscam conhecer a justiça. Leve o abraço de todos nós aqui do Amapá e reforço que a luta em defesa da magistratura, também é uma luta em favor do MP”.

Houve, ainda, a entrega do certificado de honra ao mérito e o troféu do 2º AMAAP Open de Cicilismo, em agradecimento à ação da AMB de proporcionar igualdade de gêneros, com o nivelamento da premiação de atletas nas categorias masculino e feminino, em suas competições. A homenagem foi organizada pela juíza Elayne Cantuária, presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Amapá (AMAAP), ao lado de outras juízas.

Agradecimentos e desafios

Em sua fala, além de exaltar o orgulho pela honraria recebida, o presidente da AMB destacou a importância do Poder Judiciário para a manutenção do Estado Democrático de Direito. “São tempos complicados para todos. Os valores se perderam. Há aqueles que buscam subverter princípios mínimos, básicos, fundantes da nossa República e que acabam tumultuando a sociedade. Hoje nós temos uma sociedade tensa, dividida e em turbulência. Por isso, o Judiciário precisa manter o equilíbrio”, acrescentou.

HOMENAGEADO JAYMEentrega de colar do merito judiciario site Foto Max Rener 2

Jayme Martins finalizou com uma mensagem sobre os desafios para a magistratura no Brasil. “Mal comparando, justiça é como medicina, é preciso gostar de gente. É preciso enxergar o outro, ver o que está por trás da folha de papel ou das telas de um computador. É necessário superar os impulsos individualistas e até a própria realidade vivida para compreender a realidade do outro”.

 

Jayme de Oliveira – presidente da AMB

Titular da 13ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo. Ingressou na magistratura paulista em novembro de 1991, por concurso de provas e títulos, e atuou nas comarcas de campinas, tietê, rancharia, santos e da capital. É mestre em direito pela PUC/SP. Na AMB, já havia ocupado cargo de coordenador da Escola Nacional da Magistratura. Eleito presidente da AMB para o triênio 2017-2019.

Participaram da sessão ainda, a desembargadora Sulamir Monassa, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região; o prefeito de Macapá, Clécio Luis Vilhena; o procurador-geral do Estado, Narson Galeno; o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Reginaldo Ennes; o presidente do Sindicato dos Serventuários da Justiça do Amapá, Ney Parente; presidentes de Associações de Magistrados de vários estados brasileiros e representantes de diversos segmentos da sociedade civil organizada.

About the author

Related

WhatsApp chat