POLÍCIA CIVIL PRENDE DUAS PESSOAS EM FLAGRANTE E APREENDE DROGAS EM MACAPÁ

 Foto: Polícia Civil

Na manhã deste sábado, 09, a Polícia Civil do Amapá, através da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes, cumpriu dois mandados de busca e apreensão que resultaram em duas prisões em flagrante e apreensão de drogas.

O primeiro mandado de busca e apreensão foi cumprido no bairro Marabaixo III, na residência de Estelita Costa da Silva, conhecida por ser traficante no local. Ao adentrarem um dos compartimentos da residência, os policiais encontraram 11 porções de cocaína, devidamente embalados para a venda, na posse de Elton da Cruz Miranda, que é marido da neta de Estelita.

Elton, que já foi condenado por receptação anteriormente, foi preso em flagrante por tráfico de drogas (art. 33, caput da Lei nº 11.343/06) e conduzido à Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes para as devidas providências legais.

O acusado informou em depoimento que vende cocaína há aproximadamente três anos e compra a droga na zona norte de Macapá.

O outro mandado de busca e apreensão foi cumprido na residência de José Alfredo da Silva Monteiro, conhecido como Vavá, no bairro do Muca.

Através do Disk Denúncia, a Polícia Civil recebeu informações de que Vavá, conhecido como um dos traficantes do bairro e que está cumprindo pena em regime semi aberto,  havia recebido grande quantidade de maconha e iria distribuí-la para vários boqueiros da cidade. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram Mayane Martel Rodrigues, companheira de Vavá, no quarto da casa tentando se desfazer de substâncias entorpecentes, jogando-as para trás do guarda roupa, juntamente com  duas balanças de precisão, sacos plásticos para embalagem e um caderno de anotações contendo um balanço de compra e venda de drogas.

Mayane foi presa em flagrante por tráfico de drogas (art. 33, caput da Lei nº 11.343/06) com uma porção de 25 gramas de cocaína e duas porções de maconha. A acusada foi conduzida à Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes para as devidas providências legais, onde informou que a droga era para consumo pessoal e que não está mais vivendo com Vavá.

About the author

Related

WhatsApp chat