Setembro Amarelo: escuta pública atende aproximadamente 200 jovens

 

Em continuidade à programação da campanha Setembro Amarelo, mês de conscientização sobre a saúde mental e prevenção ao suicídio, a Prefeitura de Macapá promoveu uma escuta pública na Praça Floriano Peixoto, onde uma equipe de 10 psicólogos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e 40 estudantes de psicologia de três instituições de ensino superior atenderam aproximadamente 200 jovens. A ação aconteceu na tarde de quarta-feira, 12.

 

A finalidade foi chamar a atenção da população quanto à ideia de que o suicídio é um problema de saúde pública e reforçar o papel de cada um na prevenção. O coordenador do Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Adolescência de Macapá, Cássio Monteiro, enfatizou a preocupação do Município em fazer o encontro para este público.

 

“Fizemos várias reuniões com a presença de representantes do Ministério Público do Estado, Semsa, faculdades e Grupo de Luta Antimanicomial, para que pudéssemos fazer não apenas neste mês, mas ações durante o ano todo, para que essas informações se tornem mais acessíveis entre os jovens e para toda população, pois precisamos familiarizar cada vez mais a sociedade sobre a prevenção ao suicídio”, disse Cássio.

 

Uma das participantes, que não quis ter o nome revelado, ressaltou a relevância do encontro. “Avalio como uma coisa muito boa, pois hoje em dia as pessoas não têm mais o hábito de conversar e devolver o amor. Neste encontro, estamos tendo a oportunidade de ouvir e sermos ouvidos, pois cheguei aqui angustiada e estou saindo com o peito mais leve, conheci novas pessoas”, contou.

 

O Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Adolescência funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, dentro do Complexo Macapá Criança, na Rua Redenção s/nº, Pedrinhas. Todas as sextas-feiras, das 8h às 12h e das 14h às 18h, o atendimento é específico para jovens que já tentaram o suicídio.

 

 

Cliver Campos

About the author

Related

WhatsApp chat