Vereadores aprovam requerimento que suspende cobrança de taxa para ambulantes

 

O vereador de Macapá Cláudio Góes (PDT) pede a suspensão imediata do pagamento da taxa de licenciamento para ocupação do solo, pelos ambulantes, em logradouros públicos da capital.

O parlamentar propõe ainda a revisão dos cálculos que taxaram os valores que hoje são cobrados aos ambulantes que ocupam os logradouros públicos com as vendas.

O pleito defendido pelo vereador Cláudio Góes atende o apelo de mais de 40 ambulantes que atuam nas praças e logradouros públicos de Macapá.

Segundo o presidente da Associação dos Ambulantes Autônomos e Similares do Amapá (ASEA), Adamor Vieira Ferreira, o município cobra uma taxa para funcionamento aos ambulantes de aproximadamente 1 mil reais/anual.

De acordo com o vereador Cláudio Góes, a taxa é abusiva é onera as despesas desses trabalhadores. “A crise instalada no país e o desemprego permite que esses ambulantes consigam apenas o necessário para sobreviver, essa cobrança é injusta”.

Cláudio Góes teve o requerimento aprovado por unanimidade durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Macapá (CMM) desta terça-feira, 9.

Assessoria de Comunicação/Vereador Cláudio Góes (PDT).

About the author

Related

WhatsApp chat