Veterinários amapaenses recebem instruções sobre diagnóstico da peste suína clássica Treinamento está sendo realizado por técnicos do Ministério da Agricultura e ocorre de 19 a 21 de junho, numa fazenda na zona oeste de Macapá.

 Foto: Maksuel Martins/Secom
Até outubro de 2018, o ministério planeja realizar o treinamento que iniciou pelo Amapá nos demais estados do Norte e Nordeste

Nesta quarta-feira, 20, médicos veterinários da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) participaram da aula prática do treinamento sobre a peste suína clássica. O curso está sendo ministrado por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e ocorre de 19 a 21 de junho, numa fazenda localizada na zona oeste de Macapá.

Segundo a chefe da Divisão de Sanidade Suídea do Ministério da Agricultura, Lia Coswig, o governo federal quer erradicar a peste suína clássica dos estados do Norte e Nordeste que ainda não são livres da doença. Até outubro de 2018, o ministério planeja realizar o treinamento que iniciou pelo Amapá nos demais estados que compõe as duas regiões.

Lia Coswig explicou que a capacitação é dividida em dois momentos, um teórico onde foram repassadas as informações sobre a doença e, outro prático, momento em que os médicos veterinários recebem as orientações de como realizar a coleta de sangue e de outros materiais. “Esse material deve ser encaminhado para um laboratório que realizará o exame e, posteriormente, o diagnóstico”, explicou.

Trata-se de uma doença de certificação obrigatória e, havendo um foco em uma zona não livre, tanto o trânsito como a comercialização dos animais, devem ser interrompidos para não provocar danos na economia do país. Atualmente, 430 propriedades estão cadastradas pela Diagro que, juntas, somam cerca de 10 mil suínos.

Participando do curso, o médico veterinário e auditor fiscal agropecuário Rafael Gomes, destacou a importância do treinamento para aprimorar as atividades desenvolvidas pelos fiscais da Diagro.

“Na universidade, a gente tem aulas de necropsia de forma geral. Neste caso, está sendo mais especifico. É um curso que vai qualificar melhor o veterinário de campo para atuar no diagnóstico da peste suína clássica de forma mais precisa”, relatou Rafael Gomes.

Segundo a médica veterinária e gerente do Núcleo de Defesa Animal da Diagro, Renata Sena, o órgão pretende realizar uma atualização das propriedades rurais no estado.

Para isso, a médica recomenda que os produtores procurem os escritórios da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária, nos municípios, munidos de documentação pessoal e da propriedade, e a relação de animais com faixa etária, espécie e sexo, para iniciarem o cadastramento. “O cadastro deverá ser efetivado após visita da nossa equipe na propriedade”, acrescentou Renata Sena.

Renata Sena adiantou que, em 2019, deve ser realizado o estudo epidemiológico no Amapá sobre a peste suína clássica. “Esse estudo, que será feito por amostragem, deverá nos dizer a real situação dentro do estado”, concluiu.

GALERIA DE FOTOS

About the author

Related

WhatsApp chat