1ª ExpoBúfalo aproxima estudantes de escolas famílias agrícolas ao setor pecuário

0
1
Governo do Amapá disponibilizou transporte para os estudantes do interior, os quais participaram dos quatro dias de evento, na capital Macapá.

 

 Foto: Erich Macias/Secom
Participação dos estudantes atende a uma das propostas da ExpoBúfalo que é difundir conhecimento sobre as tecnologias, manejo e exploração da bubalinocultura

O Governo do Estado do Amapá (GEA) convidou estudantes das seis escolas de famílias agrícolas que existem no interior do estado, para a 1ª ExpoBúfalo, que ocorrer desde quarta-feira, 30, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá. A intenção é aproximar os alunos ao setor pecuário e, principalmente, da programação técnica, que envolve oficinas e palestras sobre o segmento.

O Instituto do Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) disponibilizou transporte e alimentação para os estudantes, facilitando a participação deles nos quatro dias de programação da ExpoBúfalo. Pois, uma das propostas é difundir o conhecimento sobre as tecnologias, manejo e exploração da bubalinocultura.

Para o diretor técnico do Rurap, Daniel de Assis, a participação dos estudantes é essencial para que o objetivo do evento seja concretizado. “Convidamos todos esses estudantes que trabalham no campo, para poderem participar do evento com o objetivo de aumentar o conhecimento e capacitar ainda mais o ensino nas escolas de famílias agrícolas”, disse.

A pedagogia de alternância na Escola de Família Agrícola (EFA) funciona da seguinte forma: o aluno passa uma parte do mês na escola, aprendendo técnicas e praticando a atividade rural, já na outra metade, ele retorna para casa.

O estudante Fernando Reis dos Santos, 17 anos, está no último ano do curso técnico agrícola na EFA São Joaquim do Pacuí. Ele afirma que está satisfeito em poder participar e aprender mais sobre a pecuária. “Nós tivemos várias aulas teóricas em nossa escola sobre os assuntos que vimos aqui. Porém, nunca tínhamos tido aulas práticas, como por exemplo, da inseminação artificial. Foi muito importante para o nosso aprendizado”, avaliou.

Essas instituições funcionam em comunidades distantes da capital, que vivem da produção agrícola. Elas estão situadas por municípios como Tartarugalzinho, na comunidade do Cedro; em Itaubal, na comunidade de São Miguel do Macacoari; na Perimetral Norte, em Pedra branca; no distrito de São Joaquim do Pacuí, em Macapá e, em Mazagão, nas comunidades de Carvão e Maracá.

A estudante Iza Clara Pantoja, 17 anos, também da EFA São Joaquim do Pacuí, sonha em cursar agronomia. Para ela, a oportunidade foi gratificante. “Foi muito interessante. Pudemos aprender coisas que só estavam nos livros, como a produção do queijo e o manejo de sêmen. Estou satisfeita e espero que outros alunos continuem tendo essa oportunidade”, reforça.

TecnoAgro Amapá

A 1ª ExpoBúfalo faz parte do circuito da TecnoAgro Amapá, política do governo do Estado que realiza eventos para a promoção de negócios em todo o espaço estadual, que alia conhecimento, tecnologia, modelos e sistemas de boas práticas de aproveitamento dos recursos naturais e de baixo impacto ambiental.

O circuito é composto por sete eventos: Agropesc, no município de Amapá; Expointernorte, em Oipoque; ExpoVale, em Laranjal do Jari; ExpoFruta, em Porto Grande; Expomandioca, em Ferreira Gomes e ExpoBúfalo e Expofeira, em Macapá.

O objetivo é fortalecer as atividades econômicas regionais com base na agropecuária e gerar oportunidades de negócios com a abertura para novos investimentos e a consolidação dos existentes.