1ª ExpoBúfalo incentiva produção de rebanhos melhorados geneticamente no Amapá

0
1
Melhoramento genético já está sendo implantado em outros estados da Amazônia. Amapá, agora, segue com debates e orientações para os produtores locais.
Por: Henrique Borges

 Foto: Marcelo Loureiro / Secom
Amapá é o segundo maior produtor de búfalos do país e trabalha no melhoramento da cadeia produtiva

Com a intenção de aperfeiçoar a produção amapaense de cortes de carnes e produtos derivados de leite de bubalinos, o Amapá caminha para o aprimoramento genético do rebanho de búfalos com a implantação do Programa de Melhoramento Genético dos Bubalinos – Promebul. O tema será exposto e debatido durante a 1ª ExpoBúfalo, que inicia na próxima quarta-feira, 30, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

O Promebul existe desde 1996, quando a Associação Brasileira de Criadores de Búfalo (ABCB) discutia a criação de bubalinos para o 3º milênio. Foi elaborada uma cartilha por conta da necessidade de um programa para acompanhar a produção leiteira e de corte em todo o país. Atualmente já existe um excelente material fecundante para se trabalhar a inseminação artificial, no entanto, é necessário qualificar produtores e profissionais no Amapá.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), Robério Nobre, reforça que esse é um trabalho que já vem sendo desenvolvido na Amazônia. “O Amapá não pode ficar para trás, sendo que somos o segundo maior produtor de bubalinos do Brasil. Estados da Amazônia já estão trabalhando com o melhoramento genético e alguns desses profissionais vêm para o evento com a intenção de difundir o conhecimento e trocar experiências”, ressalta Nobre.

Búfalos

De acordo com a ABCB, existem quatro raças de búfalos no Brasil: Murrah, Mediterrâneo, Carabao (búfalo-do-pântano) e Jafarabadi (búfalo-do-rio). A raça Murrah é de origem indiana e apresenta animais com porte médio, cabeças leves e chifres curtos, que se enrolam como anéis, na altura do crânio. Os búfalos da raça Mediterrâneo são de origem italiana, têm porte médio e possuem aptidão para produção de carne e leite.

Os animais da raça Carabao são os únicos adaptados às regiões pantanosas e boa parte dos rebanhos dessa espécie está concentrada no Pará e no Maranhão. Os Carabaos apresentam pelagem mais clara, cabeça triangular, chifres grandes e pontiagudos, voltados para cima, porte médio e capacidade para produção de carne e leite. Também são muito utilizados como força motriz.

Jafarabadi é também de origem indiana, é a raça de maior porte, apresentando chifres longos e de espessura fina, com uma curvatura longa e harmônica. Os bubalinos são conhecidos pelo temperamento dócil, facilitando a criação e manejo. Como a pele desses animais é preta e com poucos pelos, eles sofrem quando estão sob a luz do sol, por esse motivo, os búfalos se adaptam tão bem em áreas alagadas.

Melhoramento genético e Inseminação Artificial

Para os interessados no Promebul, no debate sobre melhoramento genético e nas práticas de inseminação artificial, acontecerá na quinta-feira, 31, às 19h, na ExpoBúfalo, a palestra sobre o Programa, realizada pela Embrapa Amazônia Oriental. Na sexta-feira, 1º de junho, às 10h, a APCB reunirá produtores paraenses para troca de experiências sobre a criação de bubalinos melhorados geneticamente.

Ainda na sexta-feira, também será realizado o primeiro dia da oficina de introdução à Inseminação Artificial (IA) em búfalas, tendo início às 8h, com a instrutora Elizabeth Barbosa, da Universidade Federal do Amapá (Unifap). A oficina finaliza no sábado, 2/6, com o segundo dia de aulas teóricas e práticas.

A Universidade Federal Rural da Amazônia também participará do evento, desenvolvendo uma palestra sobre o uso de biotécnicas de reprodução, com início às 10h de sábado, 2. O público-alvo para todas essas oficinas são pecuaristas, produtores rurais, técnicos extensionistas e acadêmicos.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui