3 mil veículos são abordados em barreiras em quatro regiões da capital para diminuir circulação de pessoas

0
20
Barreiras sanitárias com mais de 250 agentes de segurança foram montadas pelos órgãos de segurança em pontos estratégicos de Macapá para reforçar o isolamento social.
Por: Gabriel Dias

 

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Nesse primeiro dia de operações, 5.129 pessoas foram abordadas, em 3.011 veículos.

O Governo do Amapá realizou nesta sexta-feira, 8, o primeiro dia de barreiras de fiscalização intensificada para evitar a circulação desnecessária de pessoas e veículos na capital. Ao todo, 5.129 pessoas foram abordadas, em 3.011 veículos.

O objetivo é garantir o cumprimento efetivo do isolamento social, estabelecido pelo Decreto nº 1616, para conter o avanço da covid-19.

O Estado – com apoio de órgãos municipais e federais – montou barreiras sanitárias em pontos estratégicos de Macapá. Ao todo, 278 profissionais atuarão de sexta-feira a domingo.

Nesse primeito momento a fiscalização está sendo educativa, contudo, a partir da próxima semana os órgãos de segurança pública irão atuar com mais rigidez para reduzir a circulação de pessoas.

A intenção é reforçar que as pessoas cumpram as regras do isolamento social, considerada pelas autoridades médicas e científicas como a medida de prevenção mais eficaz para evitar o avanço do coronavírus.

O secretário de Justiça e Segurança Pública, Carlos Souza, explica que, durante a operação, os fiscais verificam a temperatura das pessoas e fazem uma espécie de entrevista para descobrir o destino da viagem.

“Identificamos um número muito alto de pessoas que ainda estão circulando, mesmo com a orientação das autoridades para cumprir o isolamento. Dentro de um objetivo em que queremos manter apenas os serviços essenciais funcionando. Nós estamos encontrando muitas pessoas pelas ruas sem necessidade. Nesses casos, elas estão sendo orientadas a retornarem para casa”, explicou Souza.

Inicialmente as ações estão sendo montadas de 7h às 10h, horário monitorado como o de maior fluxo de pessoas em locais que são considerados de entrada e saída de pessoas que transitam na capital amapaense:

  •  BR 210, em frente ao bairro Boné Azul;
  •  Rua Tancredo Neves, bairro São Lázaro;
  •  Rodovia Duca Serra, próximo à AABB;
  •  Na rotatória da Rodovia Juscelino Kubitschek, próximo a Unifap.

Isolamento para achatar a curva

O superintendente de Vigilância em Saúde do Amapá, Dorinaldo Malafaia, lembra que o descumprimento das regras de isolamento social tem sido a principal causa para o aumento do número de casos positivos da Covid-19 no Amapá. No Amapá, houve uma redução do índice de isolamento social, que atualmente está em 46%, quando o recomendado pelo Ministério da Saúde é de pelo menos 70% de adesão.

“Esse descumprimento do decreto refletiu diretamente no número de casos confirmados de Covid-19, que aumentou de forma acelerada nos últimos dias. Hoje no nosso estado, a cada 10 exames realizados, 7 são positivos para o coronavírus, então nós precisamos que as pessoas se conscientizem e fiquem em casa para que a gente consiga achatar essa curva”, frisou o superintendente.

As ações de fiscalização continuarão sendo intensificadas diariamente, inclusive no comércio de serviços essenciais, onde está sendo verificado o cumprimento de regras como o horário de funcionamento, lotação nos locais, o distanciamento entre clientes, a utilização de máscara e a disponibilização de álcool para assepsia de mãos e objetos.

 

Operação
Atuam nas fiscalizações a polícias Militar e Civil, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana de Macapá (Semam), Companhia de Transportes e Trânsito de Macapá (CTMac), Guarda Civil Municipal e Polícia Rodoviária Estadual.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Marcelo Loureiro