6 integrantes de facção são presos no bairro do Araxá

0
30

A Polícia Militar, através do Batalhão de Operações Especiais, fez a detenção de 06 (seis) pessoas no bairro do Araxá, na madrugada de hoje (19), diretamente envolvidas com o crime organizado e com a briga de facções, por territórios. Os detidos eram partícipes e cúmplices de uma execução ocorrida momentos antes em uma rua pouco movimentada do referido bairro. O número de executados não foi maior devido à fuga dos faccionados e o acionamento das equipes policiais.
As equipes do BOPE, conseguiram chegar até à quadrilha após terem sido acionadas pelo Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODES), para verificar a situação da execução no Araxá e de ter feito a detenção de um participante da troca de tiros, o qual levou os policiais até à residência onde o restante do bando estaria escondido. Chegando ao local, os policiais encontraram uma cena crítica, onde duas mulheres foram feitas reféns por criminosos armados com armas de fogo, bastante exaltados. O processo de negociação estendeu-se por quase três horas até à liberação das “reféns” e a rendição dos causadores do evento crítico.
Ao final do processo de gerenciamento da crise, os policiais confirmaram o que haviam suspeitado durante todo o processo: a tomada das reféns nada mais era do que uma encenação da quadrilha para livrar as mulheres de sofrerem responsabilização pelos crimes cometidos e, assim, continuarem livres para as articulações da facção. Vale ressaltar que a encenação dos criminosos foi transmitida por eles em uma rede social e várias fotos das “reféns” foram encontradas nos celulares apreendidos na ocorrência. Nessas fotos, elas aparecem ostentando armas de fogo e fazendo símbolos em apologia ao crime.
O BOPE, como em qualquer outra ocorrência, foi técnico e preciso. Apesar de ter a informação de que as reféns faziam parte do bando, seguiu os protocolos de gerenciamento de crises. 

 

 

TEXTO SECOM PM