7ª reunião do Comitê de Saúde do Judiciário discute estratégias para redução da mortalidade materno infantil no Amapá – Correio Amapaense

7ª reunião do Comitê de Saúde do Judiciário discute estratégias para redução da mortalidade materno infantil no Amapá

7REUNIAOCOMITESAUDE 17REUNIAOCOMITESAUDE 377REUNIAOCOMITESAUDE 117REUNIAOCOMITESAUDE 417REUNIAOCOMITESAUDE 127REUNIAOCOMITESAUDE 40

 

O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador Carlos Tork, coordenou a 7ª reunião do Comitê Estadual de Saúde do Judiciário (CES-Jus). O grupo de trabalho continuou acompanhando a apresentação, pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA), do plano de reestruturação da Rede materno-infantil como alternativa para a redução da mortalidade neonatal no Amapá.

O plano foi apresentado pela Coordenadora de Políticas de Atenção à Saúde da SESA, Rosiane Pereira e pelo Secretário Executivo do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), Jorléo Ardasse, na tarde desta segunda-feira, 5, no plenário do TJAP. Os técnicos mostraram os avanços desde a última reunião ocorrida há um mês, para melhorar o atendimento que vai desde a captação precoce da gestante pelas equipes da Atenção Básica dos Municípios, até o parto por meio de um sistema de vinculação ao hospital conforme o risco gestacional.

Outro tema sugerido apresentado pelo enfermeiro e analista de sistemas da SESA, Cleverson Siqueira, trouxe informações sobre o programa Prontuário Eletrônico, com dados sobre a entrada de cada paciente, enviados a uma base unificada onde qualquer usuário pode ter acesso.

O desembargador Carlos Tork, que também é presidente do CES-Jus considerou que as ações, mesmo que de maneira tímida, têm evoluído. “Nas primeiras reuniões a gente não conseguia chegar a um entendimento, mas agora já conseguimos uma melhor comunicação, e é isso que queremos, encontrar soluções concretas para melhorar a saúde no nosso Estado”, avaliou.

A presidente do Conselho Regional de Enfermagem no Amapá (COREN/AP), Emília Pimentel, membro do Comitê, considerou que a reunião teve pontos positivos quanto ao Plano Emergencial. “Nós estamos aqui para dar a nossa parcela de colaboração no que tange as ações de enfermagem, tanto na área primária quanto na área terciária de saúde”, analisou.

A professora Silvia Helena, representante da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) no comitê, também considera que houve um avanço nas demandas sugeridas pelo CES-Jus. “É esse o nosso papel e a UNIFAP está de portas abertas, pronta para contribuir ao máximo com esse crescimento, a estruturação e a manutenção dessas alterações que visam melhorar o atendimento aos usuários da saúde pública”, expressou.

Também participaram da reunião o juiz da 1ª Vara do Juizado de Fazenda Pública de Macapá, Eduardo Navarro Machado; o juiz Federal da 6ª Vara Federal Cível de Macapá, Hilton Sávio Gonçalo Pires; o procurador estadual da área da saúde, Raul da Silva Junior; a representante do Ministério da Saúde no Amapá, Nancy Filgueira da Costa e a assessora jurídica do Procon/Ap, Eliane Albuquerque. A Superintendente de Atenção à Saúde da SESA, Elioneide Monteiro, e a representante do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Amapá (COSEMS/AP), Daniela Monteiro, também compuseram a mesa de honra.

O CES-Jus tem a finalidade de promover campanhas e políticas públicas voltadas para a melhoria da saúde e promover a desjudicialização das demandas do setor. A próxima reunião está marcada para o dia 2 de abril, também no plenário do TJAP.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION