Abertura da Exposição “7 a 0 pro humor” atrai muita gente – Correio Amapaense

Abertura da Exposição “7 a 0 pro humor” atrai muita gente

Mostra fica na Biblioteca Pública Elcy Lacerda até 15 de julho, dia do jogo final da Copa do Mundo 2018

 

 Foto: José Baía / Secom
Jovem contempla imagem em exposição sobre as copas do mundo de futebol

A Galeria Alcy Araújo da Biblioteca Pública Elcy Lacerda ficou pequena para o público que recebeu na noite dessa quarta-feira, 13, para a abertura da exposição “7 a 0 pro humor”, inspirada em aspectos da Copa do Mundo, em todas as épocas. A mostra, promovida pelo grupo artístico Cartunistas Amapá segue até 15 de julho, dia do jogo final da Copa do Mundo 2018. Estudantes, artistas de vários segmentos e gente do povo prestigiaram o evento que destaca o talento de cartunistas, caricaturistas e chargistas amapaenses.

Andréia Maia, estudante de filosofia, soube da exposição através de um amigo. Além de apreciar as produções artísticas recebeu sua caricatura das mãos do ilustrador Igum D’Jorge. “Ele fez minha caricatura em minutos (risos). Foi a primeira vez que pude acompanhar um evento assim aqui no estado e estou muito surpresa ao constatar que temos talentos de mão cheia no Amapá,” enfatizou Andréia, que ainda adiantou que levará amigos para acompanhar a exposição.

O cartunista Ronaldo Rony explica que a ideia é dar ao público acesso à vertente artística de imagens distorcidas e despertar o interesse de ilustradores a se especializarem nesta área ainda pouco conhecida no estado, segundo ele. “Queremos divulgar, valorizar, atraindo o público para conhecer nosso trabalho com a consciência de que temos amapaenses que dominam esta técnica”, enfatiza o artista.

Ainda de acordo com Ronaldo Rony, a percepção de desenhar é tomada pelo artista, ainda em sua fase de criança, mas é necessário que ele utilize a técnica para aprimorar a habilidade. E para ajudar nesse processo o grupo Cartunistas Amapá oferece oficinas aos interessados.

Sobre a exposição, o cartunista explica que os trabalhos são expostos de forma rotativa, destacando aspectos relacionados ao Campeonato Mundial de Futebol. Um dos cartuns de sua autoria, em exposição, é “o crack de ontem e o crack de hoje”. Uma sátira quanto a condição física dos jogadores de futebol de antigamente e os da atualidade. Para Rony, os jogadores da atualidade têm se mostrado mais vulneráveis a contusões em campo, com relação aos pioneiros do esporte. Segundo ele, essa condição tem comprometido a liderança do Brasil nas competições de futebol, destacando a maior delas, a Copa do Mundo.

Os trabalhos expostos vão de caricaturas de técnicos e jogadores de futebol a charges e cartuns que retratam episódios marcantes de várias edições da Copa do Mundo. Tudo de forma bem humorada e descontraída. “No decorrer dos jogos, a nossa exposição vai sendo atualizada. Vamos produzir de acordo com os episódios da Copa 2018, dando destaque para os ídolos do futebol e os acontecimentos de relevância que forem ocorrendo no Campeonato Mundial e, claro, a vitória do nosso país”, declara Ronaldo Rony, esperançoso, pedindo que o trabalho seja reconhecido e valorizado no estado para poder se tornar um meio de vida dos ilustradores.

“Eu sou redator universitário. Temos no grupo professores de arte, designers e outros. Mas a verdade é que criamos por amor, sem nenhum ganho financeiro. Meu desejo é que mais espaços como este proporcionado pela biblioteca sejam ofertados aos nossos ilustradores, e o produto mais consumido no estado”, enfatiza.

O grupo Cartunistas Amapá é formado pelos ilustradores amapaenses J. Márcio, Ronaldo Rony, Adriano Balieiro, Fabiano Santos, Igum D’Jorge e Jair Penafort. O grupo foi criado em 2016, quando os desenhistas reuniram-se e começaram a participar oficialmente de eventos estaduais e nacionais.

A Biblioteca Elcy Lacerda calcula receber, só na exposição “7 a 0 pro humor”, cerca de duzentos visitantes, diariamente. A exposição faz parte do Projeto Arte Roda Viva, que vai mensalmente abrir novas exposições, evidenciando a cultura artística amapaense nos seus diversos ramos. A Biblioteca Viva, como também é conhecida, é um ambiente cultural que apoia os artistas locais realizando exposições e incentivando a categoria.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION