Agendamento de consultas nos hospitais públicos poderá ser feito pela internet – Correio Amapaense

Agendamento de consultas nos hospitais públicos poderá ser feito pela internet

 

Foi aprovado por unanimidade pelos deputados estaduais, durante sessão ordinária desta quarta-feira (21), o Projeto de Lei Ordinária 0006/17, de autoria da deputada estadual Luciana Gurgel (PMB), que cria o Programa Acesso Saúde. O PLO dispõe sobre o agendamento online de consultas e exames nos Hospitais da Rede Pública do Amapá.
O projeto segue agora para a sanção do governador Waldez Góes (PDT). Para a autora da proposição, a iniciativa é necessária tendo em vista o sacrifício que os pacientes enfrentam nas filas que se formam na madrugada e os meses de espera para conseguirem atendimento.
” É um projeto que já existe e deu certos em outros estados do país, a exemplo do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Além da economia com mão de obra especificamente dos profissionais que atendem os usuários, irá oferecer celeridade, transparência e comodidade”, justificou.

O relator do projeto e vice-presidente da Comissão de Saúde, deputado Jaci Amanajás (PV), deu parecer favorável justificando que “o paciente irá economizar tempo e dinheiro com transporte, para conseguir marcar consulta, inclusive, deixando de enfrentar filas e até mesmo distribuição de senhas, o que tem dificultado a vida das pessoas que buscam assistência médica”.

O projeto determina que a Secretaria de Saúde do Amapá (Sesa) fique responsável pela elaboração do sistema, a ser utilizado pela população para a marcação das consultas, que poderá ser um site ou um aplicativo para smartphone e pelo treinamento e capacitação dos funcionários públicos que irão atuar na operação do sistema desenvolvido.

O agendamento online deverá ser integrado, contando com um único sistema que dialogue com todos os hospitais, centros de diagnóstico e laboratórios públicos, com atendentes da central de agendamentos, com os recepcionistas da instituição e com o que o paciente vê no site. Para agendar pela internet, o beneficiário deverá cadastrar seus dados pessoais (número do cartão de saúde, CPF, RG, endereço, telefone e e-mail).

No seu primeiro acesso receberá no e-mail e via SMS a senha para login. O agendamento da consulta ou exame deverá ser confirmado por meio de um SMS. Caso haja alguma alteração referente à consulta, o usuário deverá ser comunicado via telefone.

Luciana Gurgel defende a viabilidade do projeto reforçando que tudo ficará por conta de um sistema operacional e pelos servidores que já trabalham nos hospitais.
“A tecnologia nos permite isso. Basta uma plataforma, empenho dos gestores e atitude para colocar em prática”, finalizou.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION