Amapá lança edital de R$ 70 mil para desenvolvimento de sistema de gestão de projetos

0
2
Objetivo é agilizar o tramite e as inscrições de projetos em editais da Fapeap. Inscrições iniciam nesta sexta, 19, e seguem até o dia 01 de julho.

 

 Foto: Arte: João Paulo/Setec

O Governo do Estado lançou nesta sexta-feira, 19, uma chamada pública voltada para o desenvolvimento de um sistema de gestão de projetos para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), instituição vinculada à Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec).

Com disponibilidade de R$ 70 mil, o edital busca projetos com ideias tecnológicas e de inovação, para tomar a gestão na Fundação mais eficiente e eficaz por meio do planejamento, acompanhamento e avaliação dos programas e projetos de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&T).

O recurso é proveniente do Programa de Inovação com Tecnologia da Informação (Piti), executado em parceria com o Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap).

A proposta a ser contemplada deverá produzir, como principal retorno, melhorias na gestão de projetos para acesso da comunidade científica e população em geral.

Outro objetivo é proporcionar transparência pública nas ações da Fapeap, facilitação da comunicação entre a comunidade científica, democratizando as informações, os conhecimentos e indicadores de CT&I.

O edital da Chamada Pública está disponível no site https://fapeap.portal.ap.gov.br/.

Como se inscrever

Todas as inscrições para submissão de propostas serão feitas, exclusivamente, por e-mail institucional (fapeap@fapeap.ap.gov.br) até às 18h do dia 01 de julho, com o envio da documentação digitalizada.

As propostas/projetos serão avaliadas em etapas estabelecidas no edital. O resultado final será divulgado até 17 de julho de 2020.

Quem pode participar

  • Pessoa física residente no Amapá;
  • Pesquisador de Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa do serviço estadual ou federal (docente ou técnico administrativo) pertencente ao quadro efetivo;
  • Participantes externos como pesquisadores, discentes, técnicos, startups e servidores de outras empresas ou órgãos correlatos.

Por: Rafael Aleixo