Amapá vai descentralizar reposição sanguínea em hospitais de Macapá

0
29
Com a descentralização, o HCA e Hcal poderão receber recursos federais para o procedimento, além de dar celeridade ao atender usuários.

 

 Foto: Arquivo/Secom
A previsão é que o serviço seja implantado em 30 dias nos dois hospitais

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) efetivará o processo de descentralização da agência transfusional, responsável por receber e armazenar o sangue já processado e pronto para a aplicação. O serviço será implantado no Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal) e no Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) que, atualmente, dispõem do armazenamento por meio de outras agências. A iniciativa busca melhorar o fluxo e dar mais celeridade à reposição sanguínea.

Os hospitais são as duas únicas do estado que não tinham suas próprias agências transfusionais. A previsão é que o serviço seja implantado em 30 dias, para que os hospitais organizem a estrutura para receber os equipamentos. Durante este período, o suporte será dado pelo Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap).

O diretor-presidente do Hemoap, Sávio Ferreira, prevê que este suporte comece até segunda-feira, 30. “Para isso, já vamos mobilizar o corpo técnico e organizar a parte estrutural com sala e equipamentos”, adiantou.

O suporte para os dois hospitais era dado pela agência transfusional ao lado da Unidade de Nefrologia do Hospital de Clíncas Alberto Lima, a qual será desativada, uma vez que, cada unidade hospitalar irá dispor de uma própria.

Segundo a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Hely Costa, a descentralização, além de dar mais celeridade para atender aos usuários, pode contribuir com o faturamento de cada hospital. “Essa é uma medida que estava prevista no Plano Plurianual para regulamentar o serviço nas unidades, como estabelece o Ministério da Saúde. Com as agências regulamentadas, os hospitais poderão receber recursos federais para esse procedimento”, explicou.