Após denúncias de consumidores, ‘Operação Construção’ notifica 39 estabelecimentos em Macapá e Santana

0
18
O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon) encerrou nesta sexta-feira, 10, as vistorias em lojas de material de construção e olarias

 Foto: Ascom/Policia Civil
fiscalização aconteceu nas lojas de materiais de construção e olarias de macapá e santana.

Após denúncias de consumidores, a ‘Operação Construção’ notificou 39 estabelecimentos que têm prazo de dois dias úteis para apresentarem documentação.O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon) encerrou nesta sexta-feira, 10, a ação, que vistoriou 39 estabelecimentos de Macapá e Santana, desde 6 de julho.

O trabalho partiu de reclamações e denúncias sobre preços abusivos de materiais de construção. A operação contou com o apoio da Polícia Civil, através da Delegacia de Crimes Contra o Consumidor (Deccon).

No total, 39 lojas que vendem e revendem materiais de construção (24 em Macapá e 8 de Santana) e 7 olarias (todas de Santana) foram fiscalizadas e notificadas a apresentarem notas fiscais de compra e venda, no prazo de dois dias úteis.

O Procon vai analisar os documentos e, se constatar abuso nos valores praticados, o empreendimento pode ser multado por elevação de preço sem justa causa, de acordo com a legislação do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

“O segmento de materiais de construção foi um dos que mais recebeu denúncias, por isso iniciamos a operação para constatarmos se estes abusos estão ocorrendo”, declarou a chefe de fiscalização do Procon, Lana Silva.

Por: Lourenna Carvalho