Apresentado o plano de Trabalho para contenção da barragem no garimpo de Lourenço – Correio Amapaense

Apresentado o plano de Trabalho para contenção da barragem no garimpo de Lourenço

GEA apresenta Plano de Trabalho para contenção da barragem no garimpo de Lourenço

Planejamento foi protocolado no Ministério da Integração Nacional, visando recursos para execução.
Por: Elder de Abreu

Técnicos finalizaram o Plano de Trabalho esta semana e protocolaram o documento junto ao Ministério da Integração Nacional

O Governo do Estado do Amapá (GEA) concluiu o Plano de Trabalho das obras de reforço que precisam ser feitas na barragem Labourier, do garimpo do Lourenço, no município de Calçoene, a 360 km de Macapá. A situação é acompanhada pelo Executivo Estadual desde que o Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) constatou o alto risco de rompimento da estrutura.

A espera, agora, é pela liberação de recursos para execução, a qual ocorrerá mediante a análise do Ministério da Integração Nacional, onde o projeto foi protocolado, na quinta-feira, 22, em Brasília (DF).

O Plano de Trabalho foi aperfeiçoado e finalizado durante a semana, com o suporte técnico de analistas da Agência Nacional de Mineração (ANM) de Minas Gerais. Os profissionais trabalham na recuperação da cidade mineira de Mariana, onde ocorreu o maior desastre ambiental da história do Brasil, em 2015, quando a barragem da mineradora Samarco se rompeu e despejou 34 milhões de metros cúbicos de rejeito de ferro no ecossistema da região. O apoio foi dado aos técnicos amapaenses, por meio de videoconferências no Ministério da Integração.

De acordo com a gerente do Núcleo de Fiscalização de Recursos Hídricos do Imap, a geóloga Cleane Pinheiro, o projeto prevê os serviços de manutenção e monitoramento do novo canal extravasor, obra de reforço feita na barragem para evitar o rompimento. O plano também prevê estudos técnicos para a construção de uma nova barragem.

Os serviços de reforço físico da barragem atual previstos no projeto estão orçados em aproximadamente R$ 6 milhões. Quando o recurso for liberado, eles deverão ser executados por empresa especializada, contratada através de licitação. A fiscalização é de responsabilidade das Defesas Civil Estadual e Nacional.

“Estes serviços físicos consistem, basicamente, no enrocamento do talude de jusante da barragem, onde realmente está o maior risco de rompimento”, explicou a geóloga.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION