Bebê indígena morre por Covid-19 no Xingu; primeira morte pela doença na região

0
1

Um bebê indígena de 45 dias, morador da Aldeia Tanguro, no Xingu, morreu na noite do último sábado (13) por Covid-19. A informação foi divulgada pela prefeitura de Querência, no Mato Grosso.

Segundo a nota publicada pelo município, o bebê indígena estava internado na UTI desde 11 de junho, em estado grave.

A Secretaria Municipal de Saúde não informou quando o bebê apresentou sintomas ou quando testou positivo para Covid-19.

A morte ocorreu dois dias após a internação na UTI, na noite de 13 de junho. A causa da morte foi Síndrome Respiratória Aguda Grave, em decorrência da Covid-19.

“A Secretaria Municipal de Saúde comunica com imenso pesar o falecimento do indígena, S. D. K. sexo masculino, 45 dias de nascimento, residente de nosso município na Aldeia Tanguro, o qual estava internado na UTI desde o dia 11/06/2020, em estado grave.”

 

Segundo o Instituto Socioambiental, os indígenas da aldeia Tanguro são da etnia Kalapalo, que estão localizados na região do Alto Xingu.

Em boletim do dia 13 de junho da Secretaria Especial de Saúde Indígena, do Ministério da Saúde, o Distrito Especial Indígena do Xingu registrou, até o momento, 2 casos confirmados do novo coronavírus.

A morte do bebê deve ser contabilizada no boletim desta segunda-feira (15).

O óbito ocorreu na noite de 13/06/2020 às 23h20mins em Cuiabá-MT por Síndrome Respiratória Aguda Grave e Covid-19. Nossos sentimentos a todos os familiares e comunidade indígena”, diz comunicado oficial.

 

Giovanna Bronze Da CNN, em São Paulo

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui