BPRE monitora manifestação de caminhoneiros na Rodovia Duca Serra

0
1
Manifestação aconteceu de forma pacífica, com bloqueio parcial da rodovia. Trânsito não foi interditado. Protesto ocorreu em vários estados brasileiros.

 

Equipes do BPRE controlaram o fluxo de veículos durante o protesto, que ocorreu de forma pacífica

Na tarde desta segunda-feira, 21, o Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) fez o acompanhamento da manifestação de caminhoneiros na Rodovia Duca Serra (AP-020). O protesto é contra o aumento de 0,97% do óleo diesel, nas refinarias, que vai valer a partir de terça, 22.

O ato começou por volta das 14h e durou cerca de duas horas e meia. De forma pacífica, 25 veículos de grande porte, entre caminhões baús e guinchos de empresas privadas, bloquearam parcialmente a rodovia estadual, próximo à entrada da rodovia AP-440.

O BPRE monitorou o manifesto do começo ao término. De acordo com o chefe da Divisão de Relações Públicas e Imprensa do BPRE, tenente Leandro Lima, não houve problemas no diálogo com os caminhoneiros. “Os condutores se portaram de forma pacífica desde o início da manifestação. Se posicionaram nas duas pistas, porém, não interditaram o trânsito. Colocamos cones para sinalizar o bloqueio da pista e tudo seguiu de forma tranquila até o fim do protesto”, explicou o militar.

Caminhoneiros, espalhados por todo o Brasil, fizeram manifestações. Além do Amapá, foram registrados nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Em alguns estados, as manifestações foram totais, com queima de pneus para impedir a passagem de veículos. Ainda de acordo com o tenente Leandro Lima, os caminhoneiros afirmaram que novos protestos vão acontecer. “Os condutores disseram que os atos continuarão acontecendo, caso o valor do combustível não diminua. Eles afirmaram que voltarão para a rodovia, no entanto, de forma pacífica, como aconteceu hoje”, ressalta o tenente.

O aumento dos preços dos combustíveis acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui