CADEIA: MULHER ACUSADA DE MATAR HOMEM COM MAIS DE 40 GOLPES DE FACA

0
4225
POLÍCIA CIVIL CONCLUI INQUÉRITO POLICIAL E CUMPRE MANDADO DE PRISÃO DE MULHER ACUSADA DE MATAR HOMEM COM MAIS DE 40 GOLPES DE FACA
Por: Assessoria de Comunicação PC-AP

 Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Homicídios, solucionou mais um crime de homicídio, que resultou na prisão da acusada.
De acordo com o Delegado César Ávila, o crime aconteceu na casa da vítima, um homem 54 anos de idade, que era deficiente físico, em junho desse ano. A autora do homicídio é uma mulher que alega ter vivido 19 anos com a vítima, mesmo morando em casas separadas. A vítima sofreu mais de 40 golpes de faca na região do tórax e cabeça, bem como várias lesões de defesa.
“Após identificarmos a autora do crime, representei pela sua prisão preventiva e pela busca e apreensão domiciliar. Fizemos várias incursões na tentativa de prendê-la, porém ela estava foragida. No último sábado, a acusada se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia de Santana, momento em que foi dado cumprimento ao mandado de prisão”, disse o Delegado.
Em interrogatório, a acusada confessou o crime, alegando que, apesar de morar em Santana e a vítima em Macapá, viveram juntos por 19 anos.
“A acusada alegou que na noite do crime, na tentativa de manter relação sexual com a vítima, houve um desentendimento e terminou esfaqueando o homem. Ela alegou que ele disse que não daria dinheiro a ela, tendo chutado-a em seguida. Ela teria se armado e desferidos um golpe de faca na região do pescoço dele. Após isso, a vítima teria tentado estrangular a acusada com um ‘mata leão’. Ao conseguir se livrar do suposto golpe, para salvar a sua vida, esfaqueou a vítima mais de 40 vezes”, finalizou o Delegado.
Para o Delegado, as alegações da autora de que reagiu após ser chutada e estrangulada pela vítima são questionáveis, uma vez que a vítima tem atrofia em um dos braços e não possui uma das pernas.
O inquérito policial concluído será encaminhado ao Ministério Público para o oferecimento da denúncia.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui