Caso Mariana revolta pela decisão

0
307

 

#REVOLTANTE. #ESTUPRO

Mariana era uma jovem influenciadora de 21 anos que teve sua vida destruída no dia 15 de dezembro de 2018, quando foi vítima de um estupro enquanto trabalhava como embaixadora do Café de La Musique, casa de eventos em Jurerê. O estuprador, André de Camargo Aranha, é um empresário de bastante influência, que chegou até a negar o caso em outras ocasiões, apesar das evidências encontradas pela perícia.

De lá pra cá Mariana foi violentada de inúmeras formas. Foi exposta e humilhada pela defesa do estuprador de forma totalmente desumana, e a mais recente violência foi cometida pelo Ministério Público de Santa Catarina, ao determinar em setença inédita que se tratava de um caso “estupro culposo”, ou seja, estuprou sem a intenção de estuprar, crime que nem é previsto pela lei. Não existe isso de “estuprar sem querer”. Toda relação sexual sem consentimento é estupro. Além de ser um desrespeito tremendo com todas as vítimas de estupro, abre um perigoso precedente.

Esse caso escancarou a dura realidade da justiça brasileira: uma justiça que não protege mulheres.