Corpo de Bombeiros encerra ciclo de palestras sobre prevenção a incêndios na sede do TJAP

0
16

segurancatjappal 1segurancatjappal 5segurancatjappal 14segurancatjappal 7segurancatjappal 15

Em ambientes públicos, com fluxo intenso de pessoas, é necessário estar preparado para lidar com situações adversas. Neste sentido, a Comissão Permanente de Segurança do Tribunal de Justiça, em parceria com o Conselho de Segurança da Associação dos Magistrados do Amapá, Gabinete Militar e Corpo de Bombeiros, encerrou o ciclo de palestras sobre segurança e prevenção em casos de sinistros nos prédios da Justiça, no Plenário do TJAP, na última sexta-feira, 16.

O Coronel Elvis Murilo, chefe do Gabinete Militar do TJAP, destaca o empenho da Comissão de Segurança em proporcionar aos serventuários e aos jurisdicionados condições seguras de trabalho, ofertando informações sobre como se comportar em situações de risco. “A Comissão segue as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça – CNJ. Com isso foi definido um plano estratégico para o biênio 2017-2018, dentro qual uma das metas é a elaboração do Plano de Evacuação de Emergência dos principais prédios da Justiça”, explicou.

Conforme o tenente Ewerton Martins, do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá, a parceria firmada entre a corporação e o TJAP é uma medida “com o intuito de garantir a proteção à vida, ao patrimônio e ao meio ambiente”.

Além do combate a incêndios, o Plano de Emergência compreende ações preventivas a diversas situações de risco como ventanias, choques elétricos, atentados e outros. De acordo com o tenente Martins, estão previstas simulações para firmar os procedimentos. “Finalizando o Plano, estamos verificando a possibilidade de realizar simulações, uma ou duas vezes por ano, para ter a sensação real de como enfrentar a adversidade”, disse.

Para a servidora do Departamento Financeiro do TJAP, Marúcia da Costa Silva, o conteúdo da palestra é essencial na vida de qualquer cidadão. “Incide sobre a segurança no trabalho, no entanto são informações que podem nos auxiliar tanto no trabalho quanto fora dele. Às vezes nos vemos em situações complicadas e é preciso ter algum conhecimento para estarmos devidamente preparados”, ponderou a servidora.

O próximo passo é a produção de uma cartilha contendo informações sobre como identificar casos de riscos, além de procedimentos utilizados nessas situações. A cartilha será distribuída para todos os magistrados, servidores, estagiários, bolsistas e colaboradores do Poder Judiciário amapaense.

O prédio do Tribunal de Justiça é composto de quatro pavimentos: subsolo, térreo, 1º e 2º andar. Trabalham no prédio atualmente 393 pessoas, além de atender em média 470 pessoas por dia em suas dependências.