Covid 19: Governo vai enviar kits de medicamentos para aldeias indígenas de Oiapoque

0
57
Além dos remédios, serão enviados testes rápidos e álcool em gel às aldeias de Kumarumã, Manga e Kumenê.
Por: Gabriel Dias

 Foto: Márcio Pinheiro / Secom
Ações de combate ao coronavírus nas aldeias indígenas do Oiapoque foram definidas em reunião neste sábado, 30.

O Governo do Amapá definiu mais uma série de medidas para reforçar o combate ao novo coronavírus nas aldeias indígenas do município de Oiapoque, a 590 quilômetros da capital. Até este sábado, 30, o estado já possui 71 indígenas que testaram positivo para covid-19.

As ações foram organizadas pelo governador Waldez Góes, em uma reunião no Palácio do Setentrião, neste sábado, 30, em Macapá. Participaram órgãos responsáveis pela garantia de direitos dos Povos Indígenas.

Inicialmente, o Governo do Estado vai enviar 500 kits de medicação, 500 testes rápidos e álcool em gel 70% para atender aos moradores das aldeias Kumarumã, Manga e Kumenê. Além disso, o Corpo de Bombeiros Militar (CBM/AP) seguirá executando os serviços de desinfecção dos locais públicos.

Waldez Góes lembrou que o Estado vem realizando o monitoramento constante da situação dos Povos Indígenas no enfrentamento ao coronavírus.

No início da semana, uma força- tarefa foi enviada à aldeia Kumarumã para a realização de testes rápidos, entrega de medicamentos e desinfecção da aldeia.

“Nesse segundo momento, já iniciaremos o protocolo terapêutico para evitar o agravamento dos casos positivos e reforçar as ações de combate. O objetivo é evitar a disseminação do vírus nessas comunidades”, afirmou Góes.

O coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena do Amapá e Norte do Pará (Dsei), Roberto Wagner Bernardes, falou sobre a importância da atuação conjunta entre os governos estadual, municipal e federal para dar assistência aos indígenas no combate à covid-19.

“É um grande desafio fazer esse enfrentamento da doença junto aos povos indígenas pelas diversas especificidades que cada região tem, por isso é crucial que essa atuação seja feita de forma conjunta para valorizar a comunidade indígena nesse período”, frisou.

Casas de apoio

O Estado ira atuar também em quatro casas de apoio que realizam o acolhimento dos indígenas que estão no município de Macapá. A Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado do Amapá (SVS) fará testes rápidos, aplicação do protocolo de medicação e desinfecção dos prédios.

Atendimento hospitalar

O governador também solicitou para sua equipe técnica a abertura de uma ala específica para acolher pacientes indígenas acometidos pela doença no Centro Covid-19, que será aberto no Hospital Universo (HU), na zona sul de Macapá.

O Estado também deverá atuar em parceria com a Prefeitura Municipal de Oiapoque para a abertura de um centro com dez leitos exclusivos para atender aos indígenas infectados em Oiapoque. Para isso, o estado já garantiu a doação de cilindros de oxigênio.

As medidas de enfrentamento ao coronavírus nas aldeias indígenas também contam com a atuação da Prefeitura Municipal de Oiapoque, Fundação Nacional do Índio (Funai), Casa de Apoio à Saúde Indígena (Casai) e Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).