Defenap promove ação de combate ao abuso e exploração sexual infantil

0
9
Ação correrá na próxima terça-feira, 29, às 8h, na sede da Defensoria, com café da manhã, panfletagem, palestras e contação de histórias.

 

 Foto: Maksuel Martins / Secom
Programação da Defenap reforça as ações do Governo do Amapá no combate à exploração sexual infantil

Com objetivo de discutir o tema, refletir e fazer com que as pessoas percebam que é necessário denunciar, a Defensoria Pública do Estado (Defenap) fará, no próximo dia 29, uma programação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A ação ocorrerá na sede da instituição, às 8h, com café da manhã para os assistidos, panfletagem, palestras, contação de histórias e outras atividades.

A ação faz parte da extensa programação promovida pelo Governo do Estado do Amapá. A campanha, com o slogan “Quem sofre abuso nunca esquece”, ocorre em parceria com a Rede Abraça-me, mecanismo composto por órgãos públicos e não governamentais que trabalham de forma articulada no enfrentamento à violência praticada contra o público infanto-juvenil.

Segundo a defensora pública do Núcleo de Atendimento Especializado à Criança e ao Adolescente (Naeca), Zoraia Braga, o objetivo principal da ação é orientar a sociedade amapaense e mostrar a melhor maneira de evitar a violência e de denunciar, além de servir de reflexão para muitas pessoas que não têm coragem de denunciar.

“É preciso quebrar esse silêncio das pessoas e encorajá-las para que façam a denúncia, mostrando os procedimentos e os caminhos que deverão ser tomados para que os agressores sejam penalizados e as vítimas sejam acolhidas. É importante que a população saiba como evitar a violência sexual contra a criança “, declarou a Zoraia Braga.

Além da conscientização dos usuários da Defenap, o ato é para chamar a atenção da sociedade amapaense para a forma mais eficaz no combate e enfrentamento ao crime. Na ocasião, haverá distribuição de panfletos, animação e encenação lúdica ao tema com personagens infantis.

Além da prevenção, o combate a essa realidade exige que os crimes sejam denunciados. Portanto, quem souber de algum caso de violência sexual infantil, pode procurar o Conselho Tutelar, delegacias especializadas, polícias Militar, Federal ou Rodoviária Federal, ou ligar para o Disque-Denúncia Nacional, no número 100.