EM LARANJAL DO JARI, POLÍCIA CIVIL CAPTURA IRMÃOS ACUSADOS POR DUPLO HOMICÍDIO

0
213
EM LARANJAL DO JARI, POLÍCIA CIVIL CAPTURA IRMÃOS ACUSADOS POR DUPLO HOMICÍDI
Por: Assessoria de Comunicação

 

 Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil do Amapá, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Laranjal do Jari, prendeu um homem de 20 anos de idade e apreendeu um adolescente de 17 anos de idade, ambos, acusados pelo homicídio de um casal ocorrido no último dia 7.

De acordo com o Delegado Rômulo Viégas, o corpo da mulher (20 anos de idade) foi encontrado com um disparo na cabeça e o corpo do homem (22 anos de idade) foi encontrado com um disparo na barriga e outro nas costas a cerca de 80 metros do local onde a mulher foi morta.

“A partir de informações coletadas, conseguimos identificar que dois irmãos da vítima homem estiveram no local do crime. Um deles, o adolescente, compareceu à Delegacia e confessou o crime, alegando que a motivação teria sido uma briga por conta da posse do terreno da mãe deles (que já é falecida). Além disso, disse que o outro irmão ajudou no crime e não demonstrou nenhum arrependimento, inclusive, afirmou que faria tudo novamente”, destacou o Delegado.

Quanto ao homicídio da mulher, o Delegado acredita ter sido motivado por “queima de arquivo”, posto que ela presenciou a chegada dos acusados no local e, portanto, sabia o que havia acontecido com o seu companheiro.

“Como uma forma de garantir a impunidade do crime cometido contra o irmão, o adolescente resolveu matar a mulher. Após matar o irmão, o adolescente pediu que a mulher fosse para dentro da casa junto com os filhos (2 e 5 anos de idade). Em seguida, pediu para o irmão amarrar a mulher, mandou ela rezar e efetuou um disparo em sua cabeça. A vítima foi desamarrada e coberta pelo filho mais velho, de 5 anos de idade”, finalizou o Delegado.

Diante a confissão do adolescente, o Delegado representou pela sua internação provisória e pela prisão preventiva do outro envolvido. Na manhã do último dia 9, os acusados foram capturados e estão à disposição da justiça.

Em interrogatório, o irmão adulto confirmou os fatos narrados pelo adolescente e responderá pelo crime de homicídio, qualificado por motivo fútil. O adolescente responderá por ato infracional análogo ao crime de homicídio, qualificado por motivo fútil.