‘Encontrei meu espaço no mercado de trabalho’ diz massoterapeuta – Correio Amapaense

‘Encontrei meu espaço no mercado de trabalho’ diz massoterapeuta

No dia 25 de maio comemora-se o dia do massoterapeuta, profissional que aplica técnicas para melhorar a qualidade de vida da população.

 

 Foto: André Rodrigues
Quércia Ferreira é a única massoterapeuta com deficiência visual do Cerpis

Quércia Ferreira encontrou na massoterapia uma maneira de ajudar o próximo através de suas habilidades com o tato. Segundo a massoterapeuta, a perda de sua visão aconteceu ainda recém-nascida, por causa de um problema de saúde chamado Retinopatia da Prematuridade (ROP), porém, a deficiência visual nunca a impediu de realizar seus sonhos.

“A massoterapia foi a técnica que encontrei para poder aprimorar minhas habilidades, pois, com a perda da visão, meu tato se tornou extremamente sensível, e assim, consigo entender melhor os pacientes e contribuir com sua recuperação”, declara Quércia.

Quércia integra o quadro de funcionários do Centro de Referência em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Cerpis). Ela é a única massoterapeuta com deficiência visual. “Me sinto honrada pela oportunidade de exercer minha profissão, pois isso mostra que o governo também se preocupa com a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho”, ressalta a massoterapeuta.

Segundo a coordenadora do Cerpis, Fabíola Palheta, o centro conta com oito massoterapeutas, que atendem pacientes da medicina alopática, que são tratamentos com medicamentos convencionais, para fazer uma reabilitação através do uso da medicina natural, e aliviar dores causadas por doenças crônicas.

“A massoterapia é uma técnica de tratamento a longo prazo, que devolve aos pacientes a liberdade de fazer coisas simples do dia a dia, como pentear os cabelos e vestir uma roupa, pois, muitas vezes, eles têm esses movimentos afetados devido à gravidade da doença”, relata a coordenadora.

A dona de casa Maria do Nascimento sofre de insuficiência renal e faz tratamento no Cerpis há cinco meses. Tempo suficiente para perceber melhorias na qualidade de vida. “Eu entrei aqui sentindo dores muito fortes causadas pela hemodiálise, me sentia triste e desmotivada, mas aqui no Cerpis estou recebendo um tratamento de qualidade, com profissionais atenciosos. E hoje me sinto muito feliz e com a saúde renovada”, comemorou Maria.

De acordo com a coordenação do Centro, os atendimentos seguem um cronograma voltado não apenas para a saúde física, mas que também se preocupa com a saúde emocional do paciente. Por isso, oferece acompanhamento com psicólogos, e terapias como da memória, meditação, biodança, pilates, entre outros procedimentos.

Como se tornar um paciente do Cerpis

Para receber os atendimentos no Cerpis, a pessoa precisa apresentar um diagnóstico de doença crônica, realizar um cadastro e aguardar na lista de espera. A cada dois meses, é feita uma triagem para selecionar pessoas que estão precisando desse tratamento. Após esse processo são selecionados em média 200 pacientes, que participam de uma palestra para apresentação dos procedimentos, logo após recebem um cartão de consulta que, automaticamente, tornam essas pessoas novos pacientes.

O paciente deve participar de todas as fases do tratamento, para que possa garantir a qualidade e eficácia de sua recuperação, pois na medicina natural, diferentemente da alopática, os resultados aparecem a longo prazo.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION