Estudantes formaram tropa e cantaram os Hinos , durante a aula inaugural da Risalva do Amaral

0
2

Sucesso de gestão compartilhada militar inspira calouros e veteranos da Risalva do Amaral

Estudantes formaram tropa e cantaram o Hino Nacional e do Amapá, durante a aula inaugural nesta sexta-feira, 23.
Por: Da Redação .Colaboradores: Paula Monteiro e Eloisy Santos

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Estudantes fizeram o juramento de seu compromisso com os estudos perante a comunidade e autoridades presentes

A aula inaugural da Escola Estadual Risalva Freitas do Amaral, localizada no bairro Pantanal, foi marcada com civismo e orgulho, nesta sexta-feira, 23. Para o início do ano letivo 2018, os estudantes se organizaram em tropas, cantaram o Hino Nacional Brasileiro e do Amapá e, fizeram o juramento de seu compromisso com os estudos perante a comunidade, o governador Waldez Góes e demais autoridades presentes. As aulas iniciam na próxima segunda-feira, 26.

A escola conta com 906 alunos matriculados e atende moradores dos bairros Pantanal, Renascer, São Lázaro e outros da zona norte de Macapá. É o segundo ano consecutivo que o colégio funciona com gestão compartilhada entre a Secretaria de Estado da Educação (Seed) e o Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP). O modelo de ensino propõe ações pedagógicas militares, que abordam assuntos relacionados à ética e cidadania, além das matérias da base comum.

O modelo de ensino ganhou a aprovação da sociedade. É o caso da professora Ocilene Castro, 41 anos, que é mãe de uma estudante da Risalva. Além de aprovar a gestão compartilhada, ela acompanha a evolução da filha nos estudos. “A minha filha aprendeu que é preciso obedecer às regras e padrões com responsabilidade e respeito ao próximo. Espero que ela conclua o ensino médio aqui”, testemunhou.

A estudante Erica Castro, 13 anos, vai iniciar o 9º do ensino fundamental já pensando no futuro: quer ser bombeira militar. “Eu já tinha esse sonho. E estudar na Risalva só reforçou essa vontade. Admiro muito essa profissão e já estou me preparando para alcançar esse objetivo”, evidenciou.

Maria Eduarda Silva, 15 anos, também vai estudar pela primeira vez na instituição e ficou satisfeita com o que a espera nesse ‘universo’ que, para ela, é novo. “É tudo muito organizado, horários regrados, temos a segurança de deixar o nosso material na sala de aula sem preocupação, não presenciamos atos de vandalismo, de desordem. Sei que precisarei me acostumar, pois a metodologia é nova para mim, mas as expectativas são as melhores possíveis”, estimou.

A caloura percebeu a metodologia, durante a Semana de Adaptação e Aprendizagem em que os novos alunos puderam conhecer as regras da escola, funcionamento, respeito à hierarquia, cidadania, horários e outras normas. Eles também participaram de oficinas sobre primeiros socorros, combate a incêndio e rapel.

A Semana de Adaptação e Aprendizagem terminou com um divertido banho de mangueira da viatura de combate a incêndio, denominado “batismo”. O estudante Bosco Vitor dos Santos, 10 anos, aprovou a programação e está ansioso para começar a estudar no estabelecimento de ensino. “Eu achei muito legal aprender sobre rapel e espero que a escola me torne um aluno melhor”, afirmou.

Gestão compartilhada

Além da Risalva, a Escola Estadual Antônio Messias, no bairro Zerão, zona sul de Macapá, também funciona com gestão compartilhada, mas com a Polícia Militar (PM/AP). As duas instituições foram as mais requisitadas no período de matrículas online, em 2018. Em 30 minutos de sistema aberto, as vagas foram esgotadas, rapidamente, apontando o sucesso da iniciativa.

Este ano, mais uma escola de gestão compartilhada militar será implantada no Estado. Dessa vez, será a Escola Estadual Afonso Arinos, localizada na área portuária do município de Santana, que contará com a PM/AP e Seed, divindo a gestão. As aulas estão previstas para iniciar no dia 5 de março, com 732 estudantes matriculados. “Dialogamos com a comunidade e a opinião de cada um foi unânime pela implantação do modelo naquela escola. Isso nos deixou muito felizes, pois transparece a confiança da sociedade nesse trabalho”, relatou o governador Waldez Góes.

Para o chefe do Executivo Estadual, esse modelo mostra excelentes resultados, já alcançados através da disciplina, do cuidado com o patrimônio público e do comportamento dos estudantes.

A secretária de Educação, Goreth Sousa, discursou sobre os desafios existentes na educação amapaense e fez referência à escola Risalva como modelo de ensino e da transformação positiva. “É uma escola que cuida e respeita o próprio ambiente com a participação de todos no desenvolvimento da formação escolar. Se todas as escolas fossem assim, teríamos outra realidade”, elogiou.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui