Estudantes voltam às aulas no Jari após 13 dias suspensas por causa de inundações – Correio Amapaense

Estudantes voltam às aulas no Jari após 13 dias suspensas por causa de inundações

Cidade volta às atividades normais, aos poucos, mesmo com elevação no nível do Rio Jari. Defesa Civil permanece na região para auxiliar afetados com a cheia.

 

 Foto: Philippe Gomes/Secom
Defesa Civil havia programado auxiliar desabrigados no transporte para as suas casas, nesta segunda, 28, mas nível do rio voltou a subir

Mesmo com o nível elevado do Rio Jari, aos poucos, alguns pontos da cidade de Laranjal do Jari, que ficaram submersos com a cheia, voltam às suas atividades normais. É o caso das escolas municipais que retornaram às aulas nesta segunda-feira, 28, após 13 dias suspensas. Na rede estadual, a previsão é que as aulas voltem a partir do dia 4 de junho. O atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS), que fica no centro da cidade, ainda não foi normalizado.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec) havia programado para iniciar, nesta segunda-feira, o transporte das mais de 70 famílias – cerca de 311 pessoas – desabrigadas, atingidas pelos alagamentos, que deixou vários bairros do município submersos. Mas a ação foi temporariamente suspensa por conta da elevação no nível do Rio Jari, segundo informou o subcomandante do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP), coronel Janary Picanço.

Na manhã de domingo, 27, a régua que mede o nível do rio apontou 2,11 metros, mas na manhã desta segunda, as águas voltaram a subir chegando a 2,22 metros. No momento, 17 famílias (81 pessoas) se encontram abrigadas na Associação Desportiva Bucho Quebrado. Outras 8 famílias (32 pessoas) estão na escola Zélia Conceição e 49 (198 pessoas) na quadra da Escola Estadual Mineko Hayashida.

Desde que a população começou a ser afetada com a cheia, no mês de abril, a Defesa Civil já distribuiu mais de 1,5 milhão de litros de água potável em carros-pipa. Ainda não há previsão para que o sistema de abastecimento de água seja reestabelecido em sua totalidade.

Ajuda humanitária

Mais de 1,8 mil famílias já foram contempladas com a distribuição da ajuda humanitária solicitada pelo governo do Estado e enviada pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional.

Cesta básica, colchões, água mineral, produtos de limpeza e de higiene e kits dormitório começaram a chegar na cidade, no último dia 20, e a distribuição iniciou-se no dia 22 de maio. As demais famílias cadastradas receberão outra remessa de donativos esta semana.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION