FORAGIDO DO IAPEN MORRE EM CONFRONTO COM EQUIPES DO 6° BATALHÃO

0
643

 

Na manhã desta quinta-feira (19), por volta das 07h um homem morreu ao confrontar equipes do 6° Batalhão de Polícia Militar. O fato aconteceu no bairro Jesus de Nazaré.
No início da manhã policiais do 6° Batalhão receberam a denúncia de que dois homens e uma mulher estariam comercializando drogas em uma área de ressaca conhecida como Ponte do Axé. Testemunhas informaram que eles também estariam exibindo armas, como forma de amendontrar moradores.
Munidos das informações os militares se deslocaram e ao chegar a área viram diversos indivíduos com caracteristicas similares que ao notar a presença das equipes começaram a se evadir e não atenderam às ordens de parada. Um deles pulou no lago e de lá efetuou disparos em direção à equipe, em seguida tomando rumo ignorado.
Outro homem adentrou uma residência e também efetuou disparos contra as guarnições, que revidaram a injusta agressão. Em ato contínuo as equipes ingressaram a residência, momento em que o indivíduo pulou no lago e de lá continuou o confronto, só vindo a parar quando foi atingido pelas equipes.
A Politec esteve no local e confirmou o óbito de um indivíduo de 25 anos, pertencente a uma organização criminosa, foragido do IAPEN e com diversos processos, entre eles roubo qualificado e tráfico de drogas. Segundo informações ele também seria um dos homicidas que efetuam serviços para uma facção.
Durante o confronto a namorada (menor) do infrator, que também se homiziara na casa foi atingida em dois dedos de uma das mãos e recebeu o socorro de emergência.
A menor indicou aos policiais onde estariam os objetos e produtos do tráfico e na residência foram encontrados: um caderno com a contabilidade do tráfico, duas balanças de precisão e 62 porções de substância supostamente entorpecente, provavelmente maconha, crack e cocaína. Também foi encontrado o revólver que o homem utilizou para agredir a equipe. Ele continha uma munição intacta e seis deflagradas.
Os objetos foram apresentados no Ciosp do Pacoval e a menor, que já fora apreendida pelo mesmo ato infracional e é irmã de um dos integrantes de uma organização criminosa, recebeu cuidados médicos e depois foi apresentada na DEIAI.