Força-tarefa oferece serviços de cidadania aos afetados com alagamentos no Jari – Correio Amapaense

Força-tarefa oferece serviços de cidadania aos afetados com alagamentos no Jari

Super Fácil está emitindo documentos como cartão do SUS e Carteira de Identidade, na Escola Estadual Sônia Henriques Barreto, no Centro da cidade.

 

 Foto: Ailton Leite/Secom
Servidores do Super Fácil foram deslocadas para a quadra da Escola Sônia Henriques Barreto para atender à população

O Governo do Estado iniciou nesta sexta-feira, 20, o atendimento com os serviços oferecidos pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (Siac/Super Fácil), aos afetados pelos alagamentos no município de Laranjal do Jari, na região Sul do Amapá.

“A emissão de documentos como cartão do Sistema Único de Saúde [SUS] e Carteira de Identidade e, atendimentos jurídicos e de saúde, estão acontecendo na Escola Estadual Sônia Henriques Barreto, localizada no Centro da cidade”, informa a diretora-geral do Siac/Super Fácil, Luzia Grunho.

Os moradores das áreas atingidas estão sendo encaminhados para o Hospital de Laranjal do Jari, para que possam ser submetidos a exames de hepatite e leptospirose. A população também está sendo vacinada contra essas e outras doenças.

Outros órgãos do Governo do Amapá como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) estão orientando pequenos agricultores. A Agência de Fomentos do Amapá (Afap) está presente dando orientações de acesso a linhas de créditos para microempreendedores que tiveram perdas com o alagamento.

Os moradores continuam recebendo água potável distribuída pela Defesa Civil do Estado e do Município. A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), está controlando a qualidade água consumida pela população com a ajuda do laboratório móvel da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A força-tarefa começou a distribuir nesta sexta-feira, hipoclorito de sódio aos atingidos.

Na manhã desta sexta, o nível do Rio Jari atingiu 2,15 metros acima do normal. Com isso, as águas que cobriam muitas vias da cidade recuaram. Mas, a Defesa Civil segue monitorando o volume de água, principalmente porque, nos próximos dias, a maré pode se elevar em função do efeito da lua crescente.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION