Fortalecimento do cinema amapaense

0
2

O audiovisual amapaense ganhará um espaço para incentivar a produção, a difusão e o aperfeiçoamento de quem já atua e de quem quer atuar no segmento. Trata-se do Núcleo de Produção Digital Equinócio (NPD), cuja inauguração está prevista para o dia 17 de abril. Nesta segunda-feira, 2, o governador do Amapá, Waldez Góes, e o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que cumpre agenda no Estado, visitaram o espaço localizado no prédio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AP).

A implantação do NPD é fruto da boa relação, articulação e parceria entre os governos estadual e federal, além do Sebrae, do Serviço Social do Comércio (Sesc) e da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Ainda em 2017, o Governo do Amapá conseguiu com a Secretaria do Audiovisual (SAV) – órgão do Ministério da Cultura -, a implantação do NPD, um programa do governo federal voltado à promoção do audiovisual brasileiro, com foco na formação, produção e difusão. A coordenadora do NPD no Amapá, Ana Vidigal, ressalta que o governo estadual executará este plano. “Além disso, o núcleo é um primeiro passo para a implantação da TV Cultura em âmbito local e para a criação do curso de Cinema na Universidade do Estado do Amapá”, explicou Vidigal.

O espaço, que possui três ilhas de edição, será dotado com equipamentos modernos, como câmeras 4k, lentes, cartões de memória, tripés, cases para proteção e transporte do equipamento, refletores, microfones, gravadores, softwares de edição, computadores e caixas de som. A princípio, os equipamentos foram providenciados por meio de empréstimo de comodato. Só após dois anos de funcionamento eles poderão ser doados em definitivo ao Amapá, mediante avaliação da SAV quanto ao desempenho do NPD.

A estrutura será oferecida gratuitamente para o aperfeiçoamento do segmento de audiovisual, formado por profissionais como produtores culturais, roteiristas, diretores e editores, além de oferecer oportunidades para quem ainda não conhece o setor.

Waldez Góes ressaltou que a implantação do espaço não seria possível sem a união de esforços. Ele destacou que a medida é um marco histórico para o cinema amapaense que, em 2017, também foi beneficiado com o lançamento do 1º Edital de Audiovisual do Amapá, cujas produções estão em andamento. “A cultura do Amapá é um campo fértil e diverso. A implantação do núcleo é a continuidade do compromisso do governo em investir na cultura. Seguiremos investindo nesse e nos outros segmentos culturais que, sem dúvidas, têm muito potencial para se desenvolver. O resultado deste trabalho será visualizado muito além das fronteiras do Rio Amazonas”, frisou Góes.

Para o ministro da Cultura, o espaço tem suporte para atender todo o Amapá, contemplando profissionais que já atuam na área, bem como jovens que querem aprender um pouco mais sobre produção audiovisual. Ele lembrou que a iniciativa pode beneficiar outras áreas das culturas, visto que há possibilidade de realizar produções sobre festividades e manifestações tradicionais amapaenses. “Será um impulso transformador no que diz respeito à consolidação e ao fortalecimento e a expansão do setor audiovisual no Amapá”, ponderou.

Ana Vidigal explica que já há seis capacitações previstas para esse semestre. “As três primeiras são voltadas à sonorização, direção de fotografia e animação”, anunciou. O núcleo ofertará capacitação desde a elaboração de projetos, direção de arte, direção de fotografia, roteiro, entre outras funções que englobam a realização de uma obra audiovisual. As capacitações serão ministradas por técnicos do Centro Técnico Audiovisual (CTAV); do Centro Audiovisual Norte-Nordeste (CANNE). Sebrae e Sesc contribuíram com espaço físico e também darão apoio nas capacitações.

O núcleo terá um grupo gestor com representantes das secretarias de Estado da Cultura (Secult), da Educação (Seed), da Comunicação (Secom), além do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Serviço Social do Comércio (Sesc).  Além disso, cursos do MedioTec voltados para o audiovisual serão implementados no NPD.

Fortalecimento do cinema amapaense

A implantação do NPD representa uma conquista para profissionais do cinema local, como o cineasta Thomé Azevedo que considera a iniciativa fundamental para o desenvolvimento do setor no Amapá. “Os alunos das escolas públicas poderão conhecer um pouco mais sobre o setor. E quanto à cadeia produtiva, o núcleo irá atender àqueles que têm uma ideia, mas não têm o equipamento necessário ou a técnica para executar”, exemplificou o cineasta que atua há mais de 30 anos.

A medida também é um estímulo para jovens que ainda estão construindo suas carreiras. É o caso do estudante Antônio Carlos Soares, que cursa Comunicação Visual pelo MedioTec, na Escola Cândido Portinari, e pretende capacitar-se na área do audiovisual. “Com esta oportunidade, vou conhecer melhor o setor, que considero muito interessante. Estou começando meus estudos na área, mas pretendo evoluir e esse núcleo só vem a somar”, afirmou o jovem.

O secretário de Estado da Cultura, Dilson Borges, acrescenta que o espaço vem suprir a necessidade de profissionais e de estudantes de áreas relacionadas ao audiovisual. “O espaço surge em um momento muito propício para fortalecer esta cadeia produtiva do audiovisual”, afirmou o gestor.

Agenda

Waldez Góes e Sérgio Sá leitão ainda visitaram a Fortaleza de São José, monumento que, desde 2015, compõe a Lista Indicativa Brasileira de Patrimônio Mundial, feita e encaminhada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico e Nacional (Iphan) à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), para que haja o reconhecimento da fortificação amapaense e de outras 18 do país, como Patrimônio Mundial. Na oportunidade, o governador e o ministro prestigiaram apresentações de capoeira e de marabaixo.

Estiveram presentes no evento membros da equipe de governo do Estado; do Ministério da Cultura; o secretário do Audiovisual, João Batista Silva, o assessor da presidência da Ancine, Rodrigo Camargo; além da deputada estadual Luciana Gurgel e dos deputados federais Marcos Reátegui e Vinicius Gurgel.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui