GEA autoriza criação de grupo de trabalho para planejar reestruturação da Polícia Civil

0
15
O governador Waldez Góes recebeu comissão de agentes e oficiais no Palácio Setentrião. Medida faz parte da agenda de diálogo e valorização do servidor.

 

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Grupo de trabalho foi criado nesta quarta-feira, 23, durante encontro no Palácio do Setentrião, em Macapá

O governador Waldez Góes autorizou a criação de um grupo de trabalho que irá dialogar e conduzir estudos para a reestruturação da Polícia Civil do Amapá (PC/AP). A decisão foi anunciada nesta quarta-feira, 23, em encontro com uma comissão de agentes e oficiais de Polícia Civil, no Palácio do Setentrião.

A reestruturação deve possibilitar melhorias quanto a métodos de trabalho, reorganização de tabela funcional, salarial, oportunizar progressão, dentre outros benefícios. A reunião foi articulada pelo delegado-geral de Polícia Civil do Amapá, Uberlândio Gomes, e também contou com a participação do procurador-geral do Estado do Amapá (PGE), Narson Galeno.

Alexandre Verçosa é agente de Polícia Civil há 11 anos. Ele compôs a comissão que conversou com o governador nesta quarta-feira e manifestou sua satisfação com os encaminhamentos dados. “Ter esse canal aberto de diálogo com a gestão é de extrema importância. Saímos desse encontro satisfeitos e confiantes de que esse grupo de trabalho irá nos permitir, lá na frente, mais valorização e melhores condições de serviço”, comemorou Alexandre.

O delegado-geral, Uberlândio Gomes, pontuou que, além dele e de representantes das categorias, o grupo de trabalho será composto por gestores da PGE e secretarias de Estado da Administração (Sead) e de Estado do Planejamento (Seplan). “Vamos sentar, discutir e procurar definir, com acompanhamento jurídico e planejamento, o que é melhor para a categoria e para o Estado como um todo”, registrou Uberlândio.

Compromisso

Na ocasião, o governador Waldez Góes frisou que o diálogo com os servidores é uma política adotada desde 2015 pelo Governo do Estado do Amapá (GEA), que gera um ambiente favorável e que garante muitos resultados positivos.

“A crise não nos impediu de manter e ampliar direitos, beneficiamos muitas categorias sempre pautados na responsabilidade e segurança fiscal, na transparência. Prosseguiremos com essa política, pois sabemos que servidores motivados, valorizados, prestam um serviço cada vez mais satisfatório à sociedade”, enfatizou o chefe do Executivo estadual.

Góes lembrou que, mesmo em tempos de crise, o Governo do Amapá não cessou os investimentos em diversas áreas, inclusive na Polícia Judiciária. O Estado assinou com a Caixa Econômica Federal, contratos para execução de obras que vão fortalecer a segurança pública. A Polícia Civil do Estado do Amapá, por exemplo, receberá três novas unidades do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), contemplando a zona oeste, zona norte de Macapá e município de Santana que, também, receberá uma unidade da Delegacia do Menor Infrator (Deiai).

Além da busca de melhorias na infraestrutura, ferramentas tecnológicas foram aperfeiçoadas, direitos aos servidores foram garantidos e concurso público para cargos de agentes, oficiais e delegados de Polícia Civil estão em andamento.