GEA investe mais de R$ 80 mil para artesãos ministrarem oficinas de artesanato nas escolas – Correio Amapaense

GEA investe mais de R$ 80 mil para artesãos ministrarem oficinas de artesanato nas escolas

Objetivo é manter viva a tradição artística artesanal do estado, além de formar profissionais da área, gerando emprego e renda para famílias amapaenses.
Por: Emília Borges

 Foto: Maksuel Martins/Secom
Assinatura do convênio entre a Afap e a Associação Macapaense de Artesãos e Artesãs ocorreu nesta quarta-feira, 13

O Governo do Estado do Amapá (GEA) está investindo no artesanato amapaense. A Agência de Fomento do Amapá (Afap) assinou convênio com a Associação Macapaense de Artesãos e Artesãs (Amaarte) e entregou nesta quarta-feira, 13, um cheque no valor de R$ 82,2 mil para que a entidade inicie a formação de profissionais na área do artesanato.

O convênio tem a finalidade de valorizar e fortalecer a atividade profissional dos artesãos, resgatando a cidadania através do trabalho. Os recursos utilizados para a assinatura do convênio foram do Fundo de Apoio ao Microempreendedor e ao Desenvolvimento do Artesanato do Amapá (Fundmicro).

Os artesãos irão ministrar cursos nas escolas estaduais de Macapá e centros comunitários como o do Conjunto Habitacional Macapaba, na zona norte da cidade. O projeto tem a preocupação de manter viva a tradição artística artesanal do estado, além de formar profissionais da área, gerando emprego e renda para famílias amapaenses.

O presidente da Amaarte, Jansen Rafael, ressaltou a importância do convênio para a categoria. “Este é um grande passo para nós e, estamos muito felizes em poder realizar este projeto com a ajuda da Afap”, afirmou.

“Eu vivo disso. Trabalho com artesanato há mais de 30 anos. Aprendi com meu marido, que também repassou para o nosso filho. Nossa família toda sobrevive do artesanato”, conta Veralúcia Silva dos Santos, 60 anos, esposa de Moacir Marques dos Santos, 68 anos, conhecido formador de gerações de artesãos.

Veralúcia será uma das artesãs a ministrar curso nas escolas. Ela diz que o recurso veio em bora hora para ela, pois irá utilizá-lo como capital de giro para comprar matéria-prima. “Isso demonstra que o ciclo econômico tende a se movimentar sempre, quando há investimentos como esse e, tantos outros, proporcionados pelo Governo do Amapá, através da Agência de Fomento do Estado”, avaliou o presidente da Afap, Francisco de Assis.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Maksuel Martins / Secom

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION