Governo do Amapá garante participação de grupos de raiz africana na 3º Virada Afro – Correio Amapaense

Governo do Amapá garante participação de grupos de raiz africana na 3º Virada Afro

Cinquenta grupos de raiz africana devem participar do evento, que acontece entre os dias 29 de junho e 1º de julho, no município de Santana.

 

 Foto: Maksuel Martins/Secom
Governo investiu R$ 280 mil para a contratação a fim de prestigiar os grupos de raiz africana, do Amapá

Cinquenta grupos folclóricos de raiz africana de todo o Estado devem se apresentar na terceira edição da Virada Afro – Circuito Cultural Amapá Afro que acontece entre os dias 29 de junho e 1ª de julho em Santana. O evento vai acontecer na Avenida Santana, no Centro da cidade, onde foram montados dois palcos para receber atrações artísticas locais e nacionais.

Além dos grupos folclóricos tradicionais de capoeira, dança afro e marabaixo, a programação também contará com a participação de oito bandas e quatro músicos amapaenses. “Foi feito um investimento no valor de R$ 280 mil para a contratação desses grupos pelo governo do estado, a fim de prestigiar os grupos folclóricos de raiz africana, do Amapá”, frisou o secretário de Estado do Turismo (Setur), Vicente Cruz.

A Virada Afro visa valorizar, principalmente, a cultura negra, incentivando o desenvolvimento cultural e social de comunidades quilombolas do Estado. “O evento é destinado à valorização da comunidade afro brasileira do Amapá, sendo uma oportunidade para evidenciar as manifestações artísticas e culturais desse segmento”, destacou Cruz.

O evento é fruto de uma parceria entre Governo do Estado do Amapá (GEA), por meio da Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes (Seafro), e Fundação Cultural Palmares, além do apoio da Prefeitura de Santana. Os recursos financeiros são de emenda do deputado federal Marcos Reátegui, com contrapartida do GEA.

A diretora do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro (DPPA), Carolina Nascimento, afirmou que a parceria do governo do estado é essencial para a realização do evento, mostrando o compromisso do Estado com a valorização da cultura afro brasileira. “A parceria entre a Fundação Palmares, o Governo do Estado do Amapá e a Prefeitura de Santana foi importante para que pudéssemos agregar todas as comunidades e manifestações de raiz africana do Amapá”, destacou.

Atrações nacionais

Na sexta-feira, 29, primeiro dia do evento, o tempero baiano agita a Virada. O grupo musical Olodum promete chacoalhar os amapaenses com a força dos seus tambores.

No sábado, 30, a partir de 18h, grupos culturais locais animam o público. Às 22h, sobem ao palco as cantoras Naná Martins, de Alagoas, e Grazzi Brasil, ex-participante do programa The Voice Brasil, da Rede Globo.

No dia 1º de julho, último dia da 3º Virada Afro, a cantora baiana Margareth Menezes encerra a programação. Com mais de três décadas de carreira, a cantora e compositora vai mostrar a força das raízes afro em sua combinação de gêneros como samba, pop, axé e reggae.

Programação

Sexta-feira (29/06)

Palco 1

18h00 – Abertura com Culto Ecumênico

19h30 – Banda e Reggae Stillo Raiz

20h40 – Zé Miguel

21h50 – Afro Brasil

23h00 – Fineias Neluty

00h00 – Olodum

Palco 2

18h00 – Centro Cultural e Religioso Ilê Axéibi Olufonnim

18h30 – Associação Beneficente Ylê Da Oxum Apará

19h00 – Caminhos da Ancestralidade

19h25 – Tambor de Mina Nago São Lázaro

19h50 – Tambor Cultural Abassar de Ase Inkissy Mukumby

20h15 – Tambores de Mina Nago

20h40 – Stile Breack

21h05 – Filhos de São Tomé do Alto Pirativa

21h30 – Grupo Folclórico Ajudante

21h55 – Raízes do Marabaixo Infantil

22h15 – Grupo Folclórico de São Benedito Do Mazagão

22h40 – Associação Cultural São Tomé

23h05 – Marabaixo Manoel Felipe

23h30 – União Folclórica de Campina Grande

00h05 – Raízes do Marabaixo da Gungá

00h30 – Raízes do Marabaixo do Mazagão

00h50 – Grupo de Marabaixo do Maruanum

Sábado (30/06) 

Palco 1

19h30 – Banda De Reggae Welem Monte

20h40 – Grupo Pilão

21h50 – Amadeu Cavalvante

23h00 – Naná Martins

00h00 – Grazzi Brasil

Palco 2

17h30 – Projeto Social Ginga pra Vida

18h00 – Grupo de Capoeira Luta para Libertação

18h30 – Associação Internacional Capoeira Mestiçagem

19h00 – Cia de Dança Afro Zimba

19h25 – Semente da Capoeira Regional

19h50 – Capoeira Maculele Grupo Raça Amapá

20h15 – Marabaixo São Sebastião  da Ilha Redonda

20h40 – Grupo de Marabaixo São João do Matapi

21h05 – Santo Antônio Do Matapi

21h30 – Grupo Folclórico Tia Joaquina

21h55 – Grupo De Marabaixo do Mata Fome

22h15 – Grupo Folclórico Herdeiros do Marabaixo

22h40 – Grupo Folclórico Tia Sinhá

23h05 – Grupo Raízes do Bolão

23h30 – Movimento Cultural Ancestral

00h05 – Grupo de Dança Cultural Berço

00h30 – Grupo Cultural Marabatuque

Domingo (01/07)

Palco 1

19h30 – Rogerio e Cia

22h10 – Tambores Tucujus

20h50 – Grupo São Batuques

21h00 – Osmar Junior

22h10 – Realidade Negra

00h00 – Margareth Menezes

Palco 2

17h30 – Samba Asé

18h00 – Cia de Dança Baraká

18h30 – Marabaixo do Pavão

19h00 – Grupo Folclórico São José do Mata Fome

19h25 – Grupo Raízes da Favela

19h50 – União  Devotos Nossa da Conceição

20h15 – São João do Maruanum 2

20h40 – Grupo Marabaixo Areal do Matapi

21h05 – Grupo Herdeiros do Marabaixo de Campina Grande

21h30 – Amojap

21h55 – Grupo de Marabaixo São João do Maruanum

22h15 – Grupo de Batuque Malocão do Pedrão

22h40 – Assoc. Folclórica Santo Antonio e São Benedito Coração

23h05 – Grupo Irmandade São José

23h30 – Associação Cultural São Sebastião do Mazagão Novo

About the author

Related