Governo do Amapá vai incorporar gratificação e criar auxílio para Servidores do Ipem

0
18
Projeto foi protocolado pelo Governo do Estado na Assembleia Legislativa do Amapá e deve ser votado até a próxima terça-feira, 10.
Por: Gabriel Dias

 

 Foto: André Rodrigues/SECOM
Servidores do Ipem executam serviços delegados pelo Instituto Nacional de Metrologia

O Governo do Estado pretende beneficiar servidores do setor de metrologia que atuam no Instituto de Pesos e Medias do Estado do Amapá (Ipem) com a incorporação ao salário-base de uma gratificação já paga e a criação de outra que pode elevar em 30% os vencimentos.

A proposta já está nas mãos da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) para a votação. A proposta visa incorporar ao salário a Gratificação de Atividade em Metrologia Legal e Avaliação da Conformidade e estabelecer o Auxílio de Atividade em Metrologia Legal, calculado no percentual de 30% sobre o vencimento-base em que o servidor estiver classificado.

De acordo com a diretora-presidente do Ipem, Gabrielly Barbosa, a aprovação do projeto implicará em reconhecimento do mérito funcional, estabelecendo critérios que proporcionem a igualdade de oportunidade profissional, além de valorizar e motivar os servidores a aprimorar o desempenho profissional, bem como garantir a qualidade dos serviços prestados à população.

“Essa é uma proposta do Governo do Estado, de extrema importância para a valorização do servidor efetivo da área metrológica, e que vai repor perdas inflacionárias”, ressaltou a diretora.

Ela também lembrou que a revisão do Plano de Cargos, Carreira e Salário, solicitada pelos Servidores do Instituto de Pesos Medidas do Estado Amapá (Sindipem) durante conversas da Agenda do Servidor, só foi possível após estudos realizados sobre os impactos na folha de pagamento.

Atualmente, o Ipem executa serviços delegados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), com atividades de controle metrológico e qualidade dos bens e serviços oferecidos à população.

“Para execução dos trabalhos, o instituto necessita de profissionais habilitados em áreas de conhecimento específico, o que impõe a necessidade da valorização destes servidores”, justificou a diretora-presidente.