Governo do Estado anuncia R$ 8 mi para retomada do Programa Luz para Todos no Amapá – Correio Amapaense

Governo do Estado anuncia R$ 8 mi para retomada do Programa Luz para Todos no Amapá

Aporte de recursos é a contrapartida exigida no contrato de execução das obras, que vão tirar mais de 11,7 mil residências do escuro.

 

Governador Waldez Góes reuniu com o ministro Moreira Franco e pediu celeridade na retomada das obras do Luz Para Todos

O Governo do Amapá garantiu a contrapartida financeira necessária para tirar mais de 11,7 mil famílias do escuro até o fim de 2018. Os recursos são da ordem de R$ 8,2 milhões, que serão aportados pelo Executivo estadual na Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), para a retomada das obras do Programa Luz para Todos – paralisado em 2014.

O anúncio da contrapartida foi confirmado pelo governador Waldez Góes durante reunião com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, nesta terça-feira, 24, em Brasília. No encontro, o chefe do Executivo amapaense pediu celeridade nos trâmites burocráticos do contrato de obras, que tem a CEA como executora.

Franco, que é o coordenador nacional do Luz para Todos, pretende inserir na sua agenda uma visita ao Amapá, para oficializar o contrato no valor de R$ 82 milhões. Estes recursos devem ser aplicados até o fim do ano para levar energia elétrica às comunidades isoladas no Amapá, com prioridade para os municípios de Vitória do Jari, Mazagão, Calçoene e Oiapoque.

“Estamos, agora, muito perto de retomar o Luz para Todos no Amapá. Desde 2017 temos somado esforços técnicos, administrativos e políticos junto com a CEA, com o MME, para recomeçar essas obras que vão levar eletricidade para produtores rurais e tirar comunidades do isolamento energético”, ressaltou o governador.

O programa

O Programa Luz Para Todos teve início no Amapá em 2006, por meio de contrato firmado entre o Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A Eletronorte/Eletrobrás era a executora das obras para tirar as comunidades isoladas do escuro. A meta era atender pouco mais de 20 mil unidades consumidoras, contudo, em 2014, o programa foi paralisado e apenas 7 mil residências rurais receberam o serviço.

Na retomada, que está em andamento, a nova meta é interligar 11.730 domicílios em 143 localidades de todos os municípios do Estado. A CEA é a responsável por contratar e fiscalizar as empresas executoras das obras que serão financiadas com os recursos do programa.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION