Governo instala geradores e sistemas de água e gases no para abrir novo centro covid no HU

O espaço, localizado no Hospital Universitário da Unifap, vai garantir a ampliação em 82 novos leitos para pacientes do novo coronavírus
Por: Claudia Cavalcanti

 

 Foto: Secom
Reservatório para abastecer sistemas de oxigênio e gases sendo instalado. Serviço foi contratado pelo Governo do Estado.

O Governo do Amapá iniciou a estruturação do Hospital Universitário (HU) com geradores, rede de água e tanque de gases nesta sexta-feira, 22. Eles darão suporte para ampliação da rede atendimento aos pacientes com covid-19.

Uma cooperação entre o Estado e a Universidade Federal do Amapá (Unifap) permitiu a utilização de uma ala do HU para instalar 82 novos leitos – 32 intensivos e 50 clínicos

A articulação para cessão do prédio foi feita pelo governador, Waldez Góes, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que também garantiu, junto ao Ministério da Saúde, profissionais, equipamentos e insumos para o local.

Os 5 geradores instalados possuem capacidade para 500 litros de combustível cada, o que, em caso de queda de energia, dará uma autonomia de funcionamento de 6 a 8 horas para manter toda a estrutura que será disponibilizada na unidade.

A empresa contratada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para instalar a rede de gases medicinais, já instalou o primeiro tanque.

O segundo tanque deverá ser instalado na próxima semana. A rede irá atender todos os leitos previstos para o Centro.

Abastecimento de água

A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) já concluiu a interligação da rede de água do local.

No sábado, 23, a Caesa vai disponibilizar um reservatório móvel com capacidade para 30.000 litros.

Hospital Universitário

Seguindo o fluxo de atendimento de outros centros, pacientes que precisarem de monitoramento específico serão transferidos para o HU.

Além dos leitos, a unidade terá enfermarias, farmácia, almoxarifado e vestiário.

O Governo do Amapá ficará responsável pela energia, água, sistema de gases, rouparia, alimentação, segurança, ambulância, recepcionistas, maqueiros e entre outras medidas necessárias para funcionamento.

O termo do Estado não envolve repasse de recursos financeiros e ficará disponível por três meses, podendo ser prorrogado.

O Ministério da Saúde sinalizou ao Governo do Estado em disponibilizar ao novo espaço profissionais de saúde, equipamentos e insumos para tratar os pacientes.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Secom/GEA

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION