HE institui portaria para combater assédio sexual e moral contra as mulheres

0
84
Iniciativa vai funcionar como um canal de denúncias, promover políticas de prevenção e combate ao assédio moral e sexual dentro do Hospital de Emergência.

Portaria cria uma comissão para aeveriguar denúncias e levar os casos à direção do Hospital de Emergência

Para reforçar a atuação no combate a todas as formas de assédio contra as profissionais e usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital de Emergência (HE) lançou nesta quinta-feira, 8, a portaria interna nº 018/2018, que tem como objetivo funcionar como um canal de denúncias, promover políticas de prevenção e combate ao assédio moral e sexual à mulher dentro do âmbito do hospital.

De acordo com o diretor do HE, Waldir Bittencourt, 80% do quadro de servidores do hospital é composto por mulheres e a maior demanda de pacientes é do sexo masculino. Com isso, elas tornam-se mais expostas a sofrerem algum tipo de assédio. “Esta iniciativa vem para garantir que a profissional se sinta segura no seu ambiente de trabalho e que quando for exposta a este tipo de ação receba o amparo e o direcionamento adequado”, justificou o diretor.

A portaria também é para as usuárias da unidade, que por ventura sofrerem algum tipo de assédio, por parte de profissionais, pacientes ou acompanhantes. “É muito importante que oficializem a denúncia junto à direção, e nós daremos o suporte necessário, pois só assim será possível proteger e denunciar casos de assédio moral e sexual”, ponderou Bittencourt.

Por meio da portaria, será criada uma comissão que terá o poder de averiguação in loco de denúncias de pacientes e servidoras, com a emissão de parecer e encaminhamento para a direção, que tomará providências legais. Além disso, irá implementar campanhas para combater os casos de assédio no Hospital de Emergência.

Poliana Tavares

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui