Hemoap busca doadores com tipo sanguíneo raro – Correio Amapaense

Hemoap busca doadores com tipo sanguíneo raro

Hemocentro precisa abastecer estoques de sangue O- e B+. Além da tipagem rara, instituto também solicita doações dos tipos comuns.

 

 Foto: Jamylle Nogueira/Sesa
Dariele Reis doou sangue pela primeira vez. A tipagem dela é O- (negativo) e pretende participar do quadro de doadores voluntários

O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) procura doadores com tipo sanguíneo raro como, O- (negativo) e B+ (positivo). Pois, precisa garantir o estoque de bolsas que são utilizadas em casos de emergência. Além disso, o Hemoap também solicita doações dos tipos comuns de sangue, uma vez que nos últimos meses, o estoque conta com 40 doações diárias e, a meta é que as doações preencham a demanda com, no mínimo, 100 bolsas diárias.

De acordo com a chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap, Marcela Vales, é necessário formar uma lista de doadores voluntários para que sejam acionados, por telefone, sempre que os hospitais solicitarem os tipos sanguíneos raros. “Quanto mais voluntários tivermos em nossa lista, maiores são as chances de obtermos a quantidades de bolsas necessárias para um paciente. Pois, como esses tipos de sangue são raros, rapidamente o número disponível no estoque se esgota e, não conseguimos atender às demandas. Por isso, sempre acionamos nossos doadores cadastrados”, frisa.

Marcela ainda destaca que todos os tipos sanguíneos são importantes para manter o estoque bem abastecido. Porém, nos últimos meses, a quantidade de bolsas recebidas é baixa e não atinge a meta de 170 bolsas diárias estipuladas pelo Ministério da Saúde (MS). “Sempre estamos fazendo campanhas de incentivos. Mas, a doação de sangue tem que ser um ato de amor ao próximo, em que a pessoa tem que estar disposta a querer salvar vidas. Ultimamente, estamos recebendo apenas 40 doações diárias. Às vezes atingimos 80 doações. No entanto, é um número muito baixo, comparado às demandas que recebemos dos hospitais”, ressalta.

Solidariedade

A jovem Dariele Reis, 25 anos, procurou o hemocentro para doar sangue a um amigo que está hospitalizado. É a primeira vez que ela doa sangue e disse que pretende fazer parte do quadro de doadores voluntários. “Nunca sabemos quando pode ser a nossa vez de precisar de bolsas de sangue para sobreviver.  É sempre importante você se colocar no lugar das outras pessoas”, analisa.

Como tornar-se um doador?

Para torna-se um doador é necessário atender alguns requisitos básicos como, pesagem acima de 50 kg, idade entre 16 e 69 anos. No caso de menores de 18 anos, deve-se estar acompanhado de um responsável. Além desses requisitos, aconselha-se que a pessoa tenha descansado, no mínimo, 6 horas de tempo e esteja bem alimentado.

O Hemoap funciona das 7h às 13h de segunda a sexta-feira e, fica localizado na Av. Raimundo Álvares da Costa, 1106 – Centro – Macapá (AP).

About the author

Related