Hemoap ultrapassa meta diária de doação de sangue – Correio Amapaense

Hemoap ultrapassa meta diária de doação de sangue

Com a programação especial em comemoração ao Dia Nacional do Doador, o Hemoap conseguiu arrecadar 112 bolsas de sangue em um único dia.

 

 Foto: André Rodrigues
Corte do bolo marcou a programação em homenagem ao Dia Nacional do Doador, no Hemoap

Nesta sexta-feira, 23, o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) ultrapassou a meta de 70 doações diárias e conseguiu arrecadar o quantitativo de 112 doações de bolsas de sangue em um único dia. Esse quantitativo é resultado da programação especial do Dia Nacional do Doador, celebrado em 25 de novembro, que objetiva homenagear os doadores e incentivar a população sobre a importância de salvar vidas através da doação de sangue.

Durante a programação, os doadores participaram de corte de cabelo, apresentação musical do grupo de jovens da Assembleia de Deus A Pioneira e o corte do bolo.

“É uma forma de agradecer a todos os nossos doadores que tiram um pouco do seu tempo para realizar esse ato de solidariedade. Esperamos sempre manter o nosso estoque abastecido, e assim, ajudar o máximo de pessoas possíveis”, destaca o diretor-presidente do Hemoap, Sávio Ferreira

Doador voluntário

De acordo com a chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap, Marcela Vales, boa parte das doações realizadas no Hemoap é direcionada para pacientes específicos. “As pessoas chegam aqui e vem doar sangue especificadamente para familiares ou amigos que estão precisando, ou seja, às vezes, acontece apenas uma única vez”, frisa Marcela.

Ela reforça que é importante ter uma lista bem ampla de doadores voluntários, pois a cada três meses, essas pessoas comparecem ao Hemoap para fazer doações periódicas que são armazenadas no estoque de bolsas de sangues, e utilizadas quando solicitadas pelas unidades de saúde. “Sempre que precisamos de algum tipo de sangue, entramos em contato com nossos doadores cadastrados, para que eles possam comparecer ao Hemoap. Por esse motivo, quanto mais pessoas se tornam doadoras, mais vidas podemos salvar”, afirma.

Jorge Luiz Mandela, 58 anos, é doador de sangue há mais de 25 anos. Após sofrer um acidente de trabalho, em que precisou de bolsas de sangue, resolveu retribuir a ajuda que recebeu tornando-se um doador voluntário. “Salvar vidas não é para qualquer um, é para os guerreiros, e todos nós podemos fazer esse ato de amor e solidariedade. Devemos nos colocar no lugar do outro sempre e perceber que dependemos da ajuda do próximo para sobreviver”, declara Mandela.

Como tornar-se um doador?

Para tornar-se um doador é necessário atender alguns requisitos básicos, como: pesagem acima de 50 kg, ter idade entre 16 e 69 anos – no caso de menores de 18 anos, deve-se estar acompanhado de um responsável. Também aconselha-se que a pessoa tenha descansado, no mínimo, 6 horas de tempo e, esteja bem alimentado.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:André Rodrigues / Sesa

About the author

Related