Hospital de Emergência reforça em 20% profissionais de saúde durante jogos da Copa

0
1
Organização visa garantir atendimento de maiores intercorrências que o período pode gerar em Macapá, Santana, Laranjal do Jari e Oiapoque.

 

 Foto: André Rodrigues/Sesa
Atendimentos no HE são destinados à urgência e emergência.

Os amapaenses de norte a sul e de leste a oeste do estado estão com grande expectativa para os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo na Rússia. Com muitos aglomerados e consumo de bebidas alcoólicas é comum o aumento no fluxo hospitalar. Como receptor da maior demanda, o Hospital de Emergência (HE), na capital, montou escalas de plantões e sobreavisos, além de aumentar em 20% o reforço de enfermeiros e técnicos em enfermagem.

Para garantir a qualidade da assistência, a população pode procurar o HE somente nos casos de atendimento de alta complexidade e emergência. Ocorrências de menor potencial, como pequenos cortes e ferimentos leves, devem ser direcionadas às unidades básicas de saúde (UBSs).

A orientação é para organizar o fluxo da rede hospitalar. O HE, sendo a unidade mais procurada, está com a demanda acima da capacidade de atendimento, especialmente no que diz respeito a internações, uma vez que se trata de uma unidade de saúde que deveria funcionar somente para casos de urgência. Para evitar grande concentração na busca por atendimento, outras unidades também serão reforçadas.

Pronto Atendimento Infantil – PAI

O reforço de profissionais também será dado nas demais unidades de pronto socorro. O Pronto Atendimento Infantil (PAI) estará atuando com 16 médicos, sendo nove pela manhã e à tarde, e sete durante a noite, além de enfermeiros e técnicos de enfermagem. 

UPA Zona Sul

A unidade manterá o atendimento 24 horas com dois médicos por plantão, além do suporte com a equipe de enfermagem e técnicos, para prestar assistência de média complexidade considerada de urgência e emergência. 

UPA Zona Norte

A unidade tem reforço a partir desta sexta-feira, 15, quando passam a atuar 16 profissionais na UPA, sendo nove técnicos de enfermagem, três enfermeiros e quatro médicos. Outro médico fica de sobreaviso, caso haja necessidade por aumento de demanda.

Hospital Estadual de Santana

Como o segundo maior município do estado, Santana terá grande concentração de torcedores. Por isso, a unidade manterá equipes em escala de plantões e sobreaviso para garantir a assistência na porta de emergência.

Hospital de Laranjal do Jari

A unidade aumentará em 20% o reforço de profissionais destinados à urgência e emergência com atendimentos em quatro turnos (manhã, tarde, noite e madrugada). 

Hospital Estadual de Oiapoque

A unidade manterá as escalas de plantão e sobreaviso com médicos clínicos, pediatras, cirurgião geral e anestesista, além de enfermeiros e técnicos com atendimentos em quatro turnos (manhã, tarde, noite e madrugada). Se houver necessidade de mais reforço na equipe, o hospital incluirá mais profissionais na assistência.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui