Junho Vermelho’ ultrapassa meta de doações e campanha continua no período da Copa – Correio Amapaense

Junho Vermelho’ ultrapassa meta de doações e campanha continua no período da Copa

Hemoap esperava 50 doações diárias e a meta foi ultrapassada chegando a 80 atendimentos por dia, totalizando 240 doações em 3 dias.
Por: Jamylle Nogueira

 Foto: André Rodrigues
Francisca Vieira, 63 anos, recebeu do Hemoap um certificado de honra ao mérito por ser uma doadora assídua há mais de 16 anos

O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) ultrapassou a meta de 50 doações diárias esperadas nos três dias da campanha “Junho Vermelho”, alcançando 80 atendimentos por dia. A programação conseguiu, inclusive, conscientizar a população e captar novos doadores. O bom resultado, fez com que o instituto estendesse a campanha de conscientização durante o período da Copa do Mundo.

“Esse número de doações que alcançamos nestes três dias seria o ideal para sempre garantir à população que precisa de transfusão, mais qualidade de vida. Então, para manter o estoque sempre abastecido, vamos seguir com a campanha de conscientização no período da copa, para captar e fidelizar mais doadores”, anunciou o diretor-presidente do Instituo de Hematologia e Hemoterapia do Amapá, Sávio Ferreira.

A campanha ocorreu nos dias 12, 13 e 14 de junho e contou com palestras com psicóloga e nutricionista, além de música ao vivo com o cantor Zé Miguel e o corte do bolo dedicado ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho.

“Os doadores são nossos heróis anônimos. Através desse ato altruísta, eles conseguem dar ao próximo uma oportunidade de sobreviver. Pois, uma única bolsa de sangue é capaz de salvar quatro vidas. Por isso, é tão importante esse trabalho de conscientização”, considerou a chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap, Marcela Tavares.

Solidariedade

A dona de casa Francisca Vieira, 63 anos, é doadora há mais de 16 anos. Sua tipagem sanguínea é A- que é considerado raro e equivale a 7% da população que possui este tipo de sangue. Francisca é um exemplo de solidariedade e vitalidade e comparece, regulamente, ao Hemoap para fazer sua doação. Por causa da assiduidade, ela e outros doadores receberam um certificado de honra ao mérito do Hemoap.

“Eu amo ajudar as pessoas, isso já nasceu comigo. Quando cheguei [de Laranjal do Jari-AP] em Macapá e fiquei sabendo que aqui tinha um órgão do governo em que eu poderia doar sangue e salvar vidas, prontamente resolvi ser voluntária. Com esse ato de amor já salvei duas pessoas que estavam entre a vida e a morte. Sinto orgulho de poder contar essa história e motivar as pessoas a serem mais solidárias”, contou a doadora que é natural do estado do Ceará.

A dona de casa também ressalta que, durante seus 63 anos, sempre levou uma vida saudável. Nunca fumou ou consumiu bebidas alcoólicas e, ainda tem disposição para praticar atividades esportivas como jiu-jitsu, capoeira, muay thai, futebol, além de levantar 80 kg todos dias.

“Eu sempre aprendi que pra cuidar de outra pessoa tenho que cuidar de mim em primeiro lugar. Por esse motivo, sempre cuidei de minha saúde. Eu sou uma mulher feliz e realizada em tudo o que faço”, relata Francisca Vieira.

O acadêmico de engenharia elétrica da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Cristian Monte, disse que pretende seguir o exemplo da dona de casa. Ele foi um dos participantes da programação do Hemoap. “Através da campanha do “Junho Vermelho” resolvi ser um voluntário do Hemoap. E, pela primeira vez, estou doando sangue. A partir de hoje, pretendo me tornar um doador fidelizado e ajudar a salvar vidas”, declara.

Dia Mundial do Doador de Sangue

A data 14 de junho foi escolhida para ser o Dia Mundial do Doador de Sangue em homenagem ao aniversário de Karl Landsteiner, médico que descobriu o sistema de grupos de sangue ABO. No Brasil, a data é comemorada em 25 de novembro, dia em que foi fundada a Associação Brasileira de Doadores Voluntários de Sangue. E o Hemoap também realiza uma programação especial nesse dia.

Como tornar-se um doador?

Para torna-se um doador é necessário atender alguns requisitos básicos como, pesagem acima de 50 kg, ter idade entre 16 e 69 anos – no caso de menores de 18 anos, deve-se estar acompanhado de um responsável. Além desses requisitos, aconselha-se que a pessoa tenha descansado, no mínimo, 6 horas de tempo e, esteja bem alimentado.

A chefe do Serviço de Captação e Orientação Social do Hemoap, Marcela Tavares, também faz uma alerta aos diversos mitos criados com relação a doação de sangue. “Algumas pessoas pensam que ao fazer a doação, o sangue vai engrossar ou terá efeitos colaterais como coceira, formigamento, entre outros boatos que acabam induzindo quem não conhece o trabalho, a ter receio de se tornar um doador. Cada pessoa leva em média 7 minutos pra doar uma bolsa de 450 ml de sangue. O ato é indolor e pode salvar milhões de vidas”, reforça.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:André Rodrigues/Sesa

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION