JUSTIÇA DECRETA PRISÃO DE COVARDÃO QUE BATEU EM MULHER

0
427

 

A Justiça da Bahia decretou nesta quinta-feira (15) a prisão do homem que foi flagrado agredindo uma mulher com vários socos no rosto em Ilhéus. De acordo com a Delegacia da Mulher da cidade, Carlos Samuel Freitas Costa Filho, já tinha dez passagens por violência contra mulher. As informações são do jornal Correio.

Antes de ter a prisão decretada, Carlos Samuel se apresentou na delegacia, prestou depoimento e foi liberado em seguida. O pedido de prisão preventiva foi feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Conforme o MP, o homem já foi denunciado pelo órgão em 2015 por crimes de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher.

Carlos Samuel chegou a ser condenado em primeira instância, mas recorreu. Em agosto, a condenação de cárcere privado foi mantida, já os outros crimes prescreveram, segundo o Tribunal da Justiça da Bahia (TJ-BA).

Vídeo foi gravado em junho

HOMEM DÁ SOCOS EM MULHEREm um vídeo que circulou pelas redes na quarta-feira, 14, um homem agride uma mulher com socos no rosto em Ilhéus, na Bahia. Um vizinho filmava a situação.A vítima diz ao homem que se afaste e vá embora, mas ele segue muito próximo a ela, a mantendo encostada em um carro. Em um dado momento, quando ele se aproxima e a vítima recusa, o homem desfere uma série de socos contra ela. Não há ainda mais informações sobre a data da agressão nem da relação entre agressor e vítima, mas no vídeo aparenta que outras agressões já aconteceram antes pois a vítima diz: “Me solte e vá embora. Você acha que porque você é amigo de polícia.

Eu vou dar queixa de você aqui, minha boca está do jeito que está”.A vítima ainda não prestou queixa, segundo a delegacia local mas o agressor já foi identificado como Carlos Samuel Freitas Costa Filho, de 33 anos. A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Ilhéus investiga o caso e segundo a delegacia, o agressor já tem 8 registros por situações de violência contra mulher.Se você está em situação de risco ou conhece alguém que está passando por violência, ligue 180 e peça ajuda.Via IBahia