Mais de 4 mil policiais militares já passaram por cursos de capacitação desde 2015 – Correio Amapaense

Mais de 4 mil policiais militares já passaram por cursos de capacitação desde 2015

Dado foi divulgado nesta terça-feira, 17, durante aula inaugural de quatro cursos que alcançarão mais de 170 militares.
Por: Eloisy Santos

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Solenidade ocorreu no Teatro das Bacabeiras. Primeira-dama Marília Góes representou o governador Waldez Góes no evento

Desde 2015, o Governo do Amapá já alcançou mais de 4 mil servidores da Polícia Militar do Amapá (PM/AP) com capacitações que oportunizam a ascensão na carreira, além do constante aperfeiçoamento para melhor servir à população. O dado, consolidado pela PM/AP, foi divulgado nesta terça-feira, 17, durante solenidade no Teatro das Bacabeiras, que marcou a aula inaugural de quatro cursos, dos quais participarão 176 policiais militares.

As capacitações são Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais Administrativos (CAOA); Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos (CHOA); Curso Especial de Aperfeiçoamento de Sargentos (CEAS); e Curso Especial de Formação de Sargentos (CESF). A duração é de dois meses, em tempo integral, e exige dos militares dedicação, frequência e bom desempenho nas disciplinas.

Segundo explicou o comandante da Polícia Militar, coronel Rodolfo Pereira, o principal critério para a participação nesses cursos é o tempo de efetivo serviço, e a capacitação é imprescindível para que os militares possam galgar crescimento profissional na corporação.

“A realização destes cursos é resultado de grande esforço da gestão e da corporação, para oportunizar e garantir ascensão e promoção de militares, demonstrando reconhecimento e valorização ao importante trabalho desenvolvido na Defesa Social”, ressaltou o comandante, pontuando que a corporação conta, atualmente, com 3.126 policiais ativos e, que, mais de 4 mil já foram capacitados desde 2015.

Para o subtenente Alex Queiroz, aluno do Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos, o momento é de comemoração. “Estamos sendo preparados para assumir novos postos e funções, através de conhecimentos teóricos e práticos, acerca dos novos regulamentos da corporação, conhecimentos jurídicos, administrativos e outros. Ao fim do curso, estarei apto a ascender à patente de segundo tenente, e essa oportunidade me causa muita satisfação”, comemorou o militar. Ele e os demais alunos não perderão gratificações ao se dedicarem ao curso, graças à lei sancionada pelo Executivo Estadual que regulamenta a remuneração de militares.

Gestão e valorização

A primeira-dama e deputada estadual Marília Góes, representou o governador do Amapá Waldez Góes, na solenidade. Ela enfatizou que a formação continuada de militares e demais categorias civis do funcionalismo estadual é um compromisso do governo, cuja política de valorização dos servidores não foi afetada, mesmo em tempos difíceis de crise econômica e política.

Grande parte dessas iniciativas, pontuou Marília Góes, foi resultado da Agenda do Servidor, mecanismo criado para ser um canal de constantes diálogos entre a gestão e as categorias. “Capacitar é dar aos servidores, poder e motivação para que sempre prestem serviços de qualidade aos mais de 800 mil usuários de políticas públicas no nosso Estado. E esta é uma atitude louvável da gestão liderada pelo governador Waldez Góes, que manteve a astúcia, a credibilidade, e driblou a crise para continuar desenvolvendo o Amapá e a nossa gente”, discursou a primeira-dama e deputada, mencionando o empenho da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) em aprovar os mais de 20 projetos de lei de autoria do Executivo Estadual em benefício dos servidores. Dentre eles, o que beneficia militares lotados no Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Marília ainda lembrou da realização de concursos públicos para as polícias MilitarCivil e Técnico-Científica, e o primeiro da história da Defensoria Pública do Estado (Defenap), que prova que o Amapá anda na contramão de outros Estados, que estagnaram na realização de certames, atrasam salários de servidores e não pagam o décimo terceiro salário por causa das sérias dificuldades fiscais e financeiras, que estão enfrentando.

Desafios e avanços

O secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), coronel Carlos Souza, ministrou, durante a solenidade, a palestra “Segurança Pública no Amapá – Desafios e Avanços”. Entre os principais desafios apontados pelo gestor, está a maior integração de todos os órgãos de segurança pública que atuam no estado. E, ainda, a melhoria nos serviços do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), que é a principal porta de entrada e de atendimento às ocorrências da população que, para a Polícia Militar, chegam a cerca de 70%.

Os avanços na segurança pública também foram mencionados pelo titular da Sejusp, a exemplo de R$ 108 milhões que já foram licitados para investimentos na área. Este montante, explicou Souza, são de emendas parlamentares e fruto da boa relação e articulação do governo estadual. Além disso, já estão sendo feitas tratativas para a criação do Fundo Estadual de Segurança Pública, que irá garantir ao Amapá acessar recursos fundo a fundo, do governo federal. Obras importantes também já estão garantidas.

O secretário de Justiça e Segurança Pública também anunciou que, em breve, um novo sistema deve melhorar os serviços de segurança pública no Amapá. “Até junho, estimamos sair de um sistema analógico para um digital, que irá otimizar os trabalhos nas ruas, com acompanhamento em tempo real da localização de viaturas através de GPS, entre outras funcionalidades. Já estamos com o sistema finalizado, aguardando apenas por equipamentos necessários para colocá-lo em prática”, concluiu o coronel Carlos Souza.

Também estiveram presentes, no Teatro das Bacabeiras, demais autoridades e convidados civis e militares; além da Banda de Música da PM/AP.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Marcelo Loureiro/Secom

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION