Menina abusada e morta por padrasto relatava dores ao urinar

0
7277

 

Menina abusada e morta por padrasto relatava dores ao urinar, diz bisavó Maria Clara Calixto, 5, é sepultada em Hortolândia (SP)

Ilza Viana Nascimento é bisavó da vítima (Foto: Reprodução/EPTV)

A bisavó de Maria Clara Calixto, 5, encontrada morta ontem em Hortolândia (interior de São Paulo), contou durante o velório da garota hoje, no Cemitério Parque Hortolândia, que a menina relatou sentir dores ao urinar. O padrasto, Cássio Martins Camilo, 27, confessou que abusou da enteada e a matou asfixiada. “Ela ia ao banheiro e demorava muito. Eu perguntei o que estava acontecendo. Ela disse: ‘Vovó, eu tô dodói. Vou fazer xixi e dói'”, contou Ilza…

Segundo a Polícia Civil, o corpo da criança tinha sinais de estrangulamento e o padrasto dela, que está preso, confessou durante depoimento que estuprou e matou a menina.
Segundo o delegado titular de Hortolândia, João Jorge Ferreira da Silva, peritos coletaram esperma no corpo da menina para realização do exame de DNA e conseguir configurar a autoria do crime.

O CASO

Segundo o boletim de ocorrência, o desaparecimento ocorreu ontem. A mulher conotou que voltou para casa do trabalho, na hora do almoço e não encontrou a menina. O homem, que estava em casa, ficou responsável por cuidar da menina. Questionado, o companheiro teria dito que Maria Clara estava na casa de uma vizinha brincando. A mãe foi buscar a menina e a vizinha disse que Maria Clara não estava no local.

Ontem, além de um boletim de ocorrência, a família e vizinhos passaram a fazer buscas para encontrar Maria Clara, inclusive divulgaram em redes sociais a foto da menina (leia mais aqui). A mãe contou também que ela e o companheiro prestaram depoimento. A noite, o homem acabou indo para casa de parentes em Monte Mor, já que começava uma suspeita de que ele estaria envolvido no desaparecimento da menina. A mãe e vizinhos continuaram a busca durante toda a noite pela região do bairro Vila Real onde ela morava.

Hoje cedo as buscas foram reiniciadas, e a menina foi encontrada morta, enrolada em saco plástico e dentro de uma caixa de papelão em um terreno baldio próximo ao local onde morava. Uma pessoa viu e chamou a família. A mãe encontrou a criança e, desesperada, ainda tentou levá-la a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Jardim Nova Hortolândia, mas Maria Clara já estava morta.

Segundo a Prefeitura, a menina já chegou sem vida ao local, e o corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Americana.

 

Fonte: Da Redação | ACidadeON Campinas